Coronavírus

O ponto da situação dos surtos nos lares de idosos. Quais são os mais preocupantes?

Rita Rogado

Rita Rogado

Jornalista

Os lares da Misericórdia de Bragança contabilizam 115 casos de covid-19. O funcionamento de um lar em Viseu é garantido por equipas da segurança social. No lar de Seixas, em Caminha, há 40 infetados. Em Montalegre, as autoridades temem os casos na comunidade.

Especial Coronavírus

Em Montalegre, o lar Nossa Senhora do Pranto, na freguesia de Salto, foi desinfetado. Os utentes que tinham sido retirados da instituição já puderam regressar. A preocupação está agora nas infeções na comunidade. Nos últimos dias, face à subida de casos, as igrejas foram encerradas, a feira semanal de domingo foi cancelada e os restaurantes e bares passaram a fechar às 23:00.

Em Évora, morreu uma idosa do lar ilegal Quinta da Sizuda por Covid-19. Tinha 89 anos e estava internada no serviço de urgência Covid do Hospital de Évora. O surto no lar foi identificado há cerca de um mês. Na altura, foram confirmados 40 casos.

Em Caminha, no lar de Seixas, há 40 casos positivos: 31 utentes e 9 funcionários. A maioria dos idosos não tem sintomas, no entanto, uma funcionária e um utente foram internados. Os restantes utentes estão isolados em diferentes pisos do lar. Devido à exaustão dos funcionários, o lar pediu uma equipa de intervenção rápida.

Em Viseu, com 9 funcionários infetados e alguns em isolamento, o funcionamento do lar do Rio Dão está a ser garantido por equipas da segurança social.

Já em Bragança, há 115 infetados nos 3 lares da Misericórdia. A comunidade das restantes instituições começa a ser testada amanhã.

Entretanto, subiu para 5 o número de infetados no Hospital de Vila Real. Este fim-de-semana tinham sido detetados 4 casos de Covid-19. Esta segunda-feira foi conhecido mais um. Faltam saber resultados de 12 testes.