Coronavírus

Covid-19. China soma 51 dias sem contágios locais

Thomas Peter

Mas identificou 12 casos importados, indicou a Comissão de Saúde do país.

Especial Coronavírus

A China somou na segunda-feira 51 dias consecutivos sem infetados locais com o novo coronavírus, mas identificou 12 casos importados, indicou hoje a Comissão de Saúde do país.

Até agora, o número total de infetados ativos na China continental chegou aos 213, um dos quais em estado grave.

A Comissão de Saúde da China não anunciou novas mortes por covid-19, pelo que o total permanece nos 4.634, de entre os 85.482 infetados oficialmente diagnosticados na China desde o início da pandemia.

Destes, 80.635 já superaram a doença.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e trinta mil mortos e mais de 35,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

Novo coronavírus terá infetado 10% da população mundial

O novo coronavírus terá infetado 10% da população mundial, cerca de 780 milhões de pessoas, muito acima dos 35 milhões de casos oficialmente confirmados desde o início da pandemia de covid-19, admitiu esta segunda-feira a Organização Mundial de Saúde.

A estimativa foi avançada pelo diretor de emergências de saúde da OMS, Michael Ryan, que revelou também que a entidade já escolheu os membros da equipa internacional que vai investigar as origens da pandemia, embora não tenha adiantado uma data para o arranque dos trabalhos.

A origem do vírus é um dos temas que mais críticas trouxe à OMS na resposta à pandemia, nomeadamente dos Estados Unidos, que apontou o dedo à China e a uma excessiva proximidade da organização a Pequim.

Numa intervenção na abertura de uma sessão especial do Conselho Executivo sobre a resposta ao SARS-CoV-2, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, vincou a necessidade de acelerar a reforma da instituição ao nível da gestão de emergências, sem deixar de defender o trabalho efetuado no combate à pandemia.