Coronavírus

Cristiano Ronaldo pode ser acusado de crime por se juntar à seleção nacional

MÁRIO CRUZ

Capitão da Seleção Nacional acusado ​​de romper o isolamento, depois da Juventus registar dois casos de Covid-19.

Especial Coronavírus

Cristiano Ronaldo e todo o plantel da Juventus estavam em isolamento preventivo num hotel, depois de terem sido detetados dois casos de covid-19 na equipa italiana.

Ronaldo deixou Turim na terça-feira para se juntar ao estágio da seleção portuguesa, desrespeitando as regras das autoridades italianas de isolamento neste tipo de situações.

O internacional português será denunciado à Justiça e pode ser acusado de crime, assim como vários internacionais sul-americanos da Juve - Dybala, Cuadrado, Danilo e Bentancur - que também decidiram deixar o hotel e juntar-se às respetivas seleções.

Os jogadores e dirigentes da Juventus foram colocados em isolamento no sábado, procedimento que não os impede de treinar ou jogar, mas proíbe o contacto com o exterior, após a deteção de dois casos de covid-19 no clube, que não dizem respeito a jogadores ou membros da equipa técnica e médica.

Os resultados dos testes ao novo coronavírus são esperados quarta ou quinta-feira, segundo referem os media italianos.