Coronavírus

Covid-19: Sobe para 10 número de mortes na Misericórdia de Bragança

Lar de idosos (Arquivo)

MARISCAL / EPA

O surto de coronavírus ficou, segundo a direção, circunscrito aos lares de idosos.

Especial Coronavírus

O número de óbitos associados ao surto de coronavírus na Santa Casa da Misericórdia de Bragança subiu esta segunda-feira para dez com a morte de um utente de 90 anos que se encontrava hospitalizada, informou a instituição.

Em menos de duas semanas, o surto na Misericórdia de Bragança, que é maior instituição social do Nordeste Transmontano, representa um quarto do total de mortes associadas à covid-19 no distrito de Bragança, que desde o início da pandemia contabiliza 40 óbitos.

A média de idades dos utentes que morreram é de 90 anos, sendo que o mais novo tinha 78 e os mais velhos 95 anos. Todos tinham outras doenças associadas à idade avançada, segundo os responsáveis locais.

Entre os 107 utentes atualmente com a infeção, cinco estão internados no hospital de Bragança, indicou o porta-voz e membro da direção, José Fernandes, que fez um ponto de situação ao final da manhã.

153 casos positivos

O balanço até ao momento contabiliza também 46 funcionários infetados, num total de 153 casos positivos.

A Misericórdia de Bragança continua a receber resultados de testes, nomeadamente dos segundos já realizados aos utentes que deram negativo na primeira testagem, alguns dos quais estão agora a dar positivo para a infeção.

A instituição tem várias respostas sociais num complexo no centro da cidade de Bragança, nomeadamente estruturas residenciais para idosos, unidade de cuidados continuados, infantários, escola e centro de educação especial, num edifício aparte.

O número de funcionários em quarentena ou isolamento profilático obrigou a um reforço de pessoas com ajuda da Cruz vermelha Portuguesa que disponibilizou de forma contínua uma enfermeira e três auxiliares.

A Misericórdia continua a contar com o apoio de uma quipá cedida pela Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste de dois médicos, dois enfermeiros e um auxiliar.

O porta-voz, José Fernandes, informou hoje que a instituição vai também recrutar no mercado cinco enfermeiros e seis auxiliares.

O distrito de Bragança aproxima-se dos mil casos de infeção pelo novo coronavírus desde o início da pandemia e regista 40 mortes associadas à covid.