Coronavírus

Covid-19. Governo ativa estado de calamidade em todo o país

JOSÉ SENA GOULÃO

Governo quer impor o uso obrigatório de máscara na rua e da aplicação Stayaway Covid.

Especial Coronavírus

O Conselho de Ministros decidiu esta quarta-feira elevar o nível de alerta em todo o território para estado de calamidade. Numa comunicação ao país, o primeiro-ministro classificou a evolução da pandemia no país como “grave”.

A partir das 24h00 de hoje entram em vigor uma série de novas medidas para controlar a propagação da pandemia. São elas:

  • Proibição de ajuntamentos na via pública de mais de 5 pessoas. Limitação aplica-se também a espaços comerciais e de restauração.

  • Limitação a máximo de 50 pessoas em eventos de natureza familiar como casamentos e batizados.

  • Proibidos festejos académicos e atividades de caráter não letivo.

  • Reforço das ações de fiscalização das forças de segurança e ASAE.
  • Agravamento até 10 mil euros das coimas às pessoas coletivas que não cumpram regras de lotação e distanciamento.

Governo quer impor uso obrigatório de máscara na rua

O primeiro-ministro informou ainda que irá apresentar à Assembleia da República uma proposta de lei para que seja obrigatório o uso de máscara na via pública, "com óbvio bom senso de só nos momentos em que há mais pessoas na rua".

Obrigatoriedade da aplicação Stayaway Covid: para quem?

Na mesma proposta a entregar ao Parlamento, o Governo vai propor a obrigatoriedade da utilização da aplicação Stayaway Covid em contexto laboral, escolar, académico, nas Forças Armadas e de segurança e na administração pública.

António Costa explica que estas oito decisões visam reforçar o “sentido coletivo” de prevenir a propagação da pandemia e volta a lembrar que o sucesso do combate ao coronavírus só acontece através do comportamento individual de cada um.

Aumento de casos está a deixar os hospitais no limite

Os principais Hospitais de Lisboa e Porto estão debaixo de grande pressão devido ao aumento de doentes infetados com o coronavírus.

Em São José e no Curry Cabral estão mais de 80 doentes internados - entre os quais três crianças e uma grávida - e outros 12 nos Cuidados Intensivos.

No Porto, o Hospital de São João ativou o nível 3 de contingência - que implica o cancelamento de 20 por cento das cirurgias programadas - e cativou a unidade de campanha.

Quarentena de doentes assintomáticos baixa para 10 dias

A Direção-Geral da Saúde (DGS) emitiu esta quarta-feira uma nota onde atualiza as regras de levantamento de isolamento profilático de doentes assintomáticos.

As medidas determinam agora que um doente assintomático termine o isolamento ao fim de dez dias, ao contrários dos atuais 14.