Coronavírus

Covid-19. 40% das mortes desde o início da pandemia foram registadas em lares

Morreram 860 pessoas que residiam em lares devido à covid-19, segundo dados divulgados pela diretora-geral da Saúde.

Especial Coronavírus

Desde o início da pandemia da covid-19 em Portugal morreram 860 pessoas que residiam em lares, representando quase 40% do total dos óbitos no país, segundo dados divulgados pela diretora-geral da Saúde.

Do total das 860 vítimas, 349 residiam na região Norte, 333 na região de Lisboa e Vale do Tejo, 152 na região Centro, 20 no Alentejo e seis ao Algarve, precisou Graça Freitas em conferência de imprensa.

Portugal contabiliza esta sexta-feira mais 21 mortos relacionados com a Covid-19 e 2.608 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Os últimos dados divulgados apontam para o maior número de mortes desde fim de abril, assim como para um novo máximo no número de casos diários.

Sobre as 21 mortes ocorridas nas últimas 24 horas, Graça Freitas adiantou que 10 ocorreram na região Norte, nove na região de Lisboa e Vale do Tejo e dois na região Centro.

"As idades destas pessoas foram entre 64 anos, o mais novo, e 97 anos, a pessoa mais velha", sendo que 15 eram homens e seis mulheres.Vinte destas pessoas morreram no hospital, onde estavam internadas, e uma faleceu no lar onde estava a residir, lamentou Graça Freitas.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 2.149 mortes e 95.902 casos de infeção, estando ativos 37.697 casos, mais 1.602 do que na quinta-feira.