Coronavírus

Gravidade da covid-19 e risco de infeção podem estar ligados ao grupo sanguíneo

Dois novos estudos sugerem que há grupos sanguíneos de menor risco.

Especial Coronavírus

Dois estudos publicados na quarta-feira sugerem que indivíduos do tipo sanguíneo O apresentam menor risco de ser infetados com o novo coronavírus, assim como uma menor probabilidade de, caso sejam infetados, experienciarem sintomas severos.

Um dos estudos identificou ainda que pacientes internados com a covid-19 do tipo sanguíneo O ou B passam menos tempo nas unidades de cuidados intensivos quando comparados com indivíduos do tipo sanguíneo A ou AB. Tinham também menos probabilidade de necessitar de ventilação e de desenvolver insuficiência renal.

O impacto do tipo sanguíneo nos sintomas e no internamento

Os dois estudos foram publicados na revista científica Blood Advaces na quarta-feira. Um deles observou 95 pacientes com sintomas graves da covid-19 em hospitais de Vancouver, no Canadá, entre fevereiro e abril.

A investigação descobriu que esses pacientes com tipo O ou B passaram, em média, menos 4,5 dias na Unidade de Cuidados Intensivos do que aqueles do tipo A ou AB. Estes últimos indivíduos passaram, em média, 13,5 dias nesta unidade do hospital. Apesar disso, os investigadores não encontraram uma ligação direta entre o tipo sanguíneo e a duração do internamento.

No entanto, concluíram que apenas 61% dos pacientes com tipo de sangue O ou B precisaram de ventilador, comparados aos 84% de pacientes de tipo A ou AB que necessitaram de oxigénio. Da mesma forma, estes últimos grupos também tinham mais probabilidade de necessitar de diálise.

“Pacientes nestes dois grupos sanguíneos podem ter um risco aumentado de disfunção ou falência dos órgãos devido à covid-19 do que pessoas dos tipos sanguíneos O ou B”, cita o Business Insider.

Um estudo divulgado em junho descobriu uma ligação semelhante: doentes em Itália e Espanha com tipo de sangue O tinham menos 50% de risco de desenvolver complicações graves – que necessitassem de intubação ou ventilação – comparado aos outros de diferentes tipos sanguíneos.

Menos “suscetibilidade” para ficar infetado

O segundo estudo publicado na quarta-feira sugere que pessoas do tipo de sangue O estão menos suscetíveis à infeção por covid-19. A investigação foi feita com base em meio milhão de holandeses testados entre fevereiro e final de julho. Desses, cerca de 4.600 testaram positivo e disseram ter sangue do tipo O.

“O grupo sanguíneo O é significativamente associado a uma suscetibilidade reduzida”, escreveram os autores.

Conclusões não são inéditas

Esta não é a primeira vez que investigadores chegam a estas conclusões sobre sangue do tipo O e o risco de contrair covid-19 ou desenvolver sintomas graves. Estudos anteriores também demonstraram que este grupo sanguíneo era menos suscetível à SARS, uma síndrome respiratória aguda que partilha 80% do seu código genético com o novo coronavírus.

Apesar das crescentes evidências, Mypinder Sekhon, co-autor do estudo desenvolvido no Canadá, alerta que o elo de ligação é “ténue”.

“Não acho que isto substitua outros fatores de risco, como idade e comorbidades e assim por diante”, disse à CNN, acrescentando que “quem for do grupo sanguíneo A não precisa de entrar em pânico. E for do grupo sanguíneo O não está livre para ir a bares”.

  • 17:19