Coronavírus

Primeira-ministra finlandesa abandona Conselho Europeu por ter contactado com infetado

JOHANNA GERON / POOL

É a terceira 'baixa' da cimeira.

Especial Coronavírus

A primeira-ministra da Finlândia, Sanna Marin, abandonou esta sexta-feira a reunião do Conselho Europeu e entrou em isolamento depois de ter contactado com um deputado finlandês que fez um teste positivo ao coronavírus, sendo a terceira 'baixa' da cimeira.

A primeira-ministra abandonou esta sexta-feira o Conselho Europeu e pediu ao seu homólogo sueco, Stefan Lofven, para a representar na reunião, que hoje termina em Bruxelas, segundo uma nota de imprensa.

Esta é a terceira 'baixa' no Conselho Europeu causada pela pandemia de covid-19, que começou sem a presença do chefe de Governo polaco, Mateusz Morawiecki, que ficou em quarentena em Varsóvia.

Na quinta-feira a cadeira da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, ficou vazia depois de esta ter optado por se isolar na sequência de um teste positivo entre os membros da sua equipa.

Segundo fontes europeias, a sala onde os líderes dos 27 se reúnem está disposta de modo a ser respeitada a distância física de 1,5 metros entre os presentes, bem como todas as outras onde haja reuniões e o tamanho das delegações foi reduzido de modo a haver menos pessoas a circular no edifício - ao qual os jornalistas deixaram de ter acesso.

O uso de máscara é obrigatório nas zonas públicas do edifício e não podem estar mais de duas pessoas de cada vez no elevador.

As salas, cantinas e cafetarias são limpas, as portas são abertas e fechadas por funcionários específicos, de modo a reduzir o número de mãos nas maçanetas, há gel desinfetante disponível nas mesas e os auscultadores são distribuídos em embalagens individuais.

  • Covid-19. Conselho de Ministros anuncia hoje novas medidas

    Coronavírus

    O Conselho de Ministros reúne-se para decretar "ações imediatas" de controlo da pandemia. O recolher obrigatório é uma das propostas apresentadas pelo Governo aos partidos esta 6ª feira. Os EUA ultrapassaram os 9 milhões de casos de Covid-19. Protestos violentos em vários países contra as medidas de combate à pandemia.

    Ao Minuto

    SIC Notícias