Coronavírus

Ministra da Saúde recusa ter havido falta de planeamento na gestão da pandemia

Marta Temido foi ouvida no Parlamento.

Especial Coronavírus

Na audição no Parlamento sobre o orçamento para o próximo ano, Marta Temido garantiu que vai negociar com os privados e que não é preciso envolver o Serviço Nacional de Saúde em guerras que não interessam a ninguém.

Marta Temido defendeu-se das críticas sobre as consultas e cirurgias em atraso, lembrando que a comparação com 2019 é injusta porque foi um ano em que esses números tinham aumentado.

A ministra garantiu ainda que há 800 mil vacinas para a gripe em stock e revelou que nos últimos dias foram contratados mais médicos.