Coronavírus

Covid-19. “Vamos ter umas semanas de pressão muito intensa”

Elisabete Ramos - Presidente da Associação Portuguesa de Epidemiologia e investigadora, em entrevista à SIC Notícias.

Especial Coronavírus

Elisabete Ramos afirma que a evolução da pandemia é imprevisível e que vai depender de como são acatadas as medidas de restrição, mas garante que as próximas semanas serão de uma “pressão muito intensa”.

A presidente da Associação Portuguesa de Epidemiologia explica que Portugal está numa fase ascendente, embora tenha havido uma ligeira diminuição, mas espera que em breve esta tendência se inverta, apesar de não saber quanto tempo isso poderá demorar.

Sobre as medidas de restrição, diz que têm sido experimentadas várias e que ainda ninguém conseguiu chegar à solução mais equilibrada, mas defende que se for necessário chegar a medidas extremas - como o confinamento obrigatório - é porque “de facto a pressão é muito grande”.

Elisabete Ramos explica ainda que os internamentos por covid-19 são longos, o que significa que os casos vão acumulando e que a redução da pressão no Serviço Nacional de Saúde só vai acontecer quase um mês depois de começar a ser visível a diminuição do número de casos diários.

  • 1:44