Coronavírus

Grávidas e jovens até aos 18 anos ficam fora do plano de vacinação para a covid-19

Ainda não existem dados sobre a eficácia e a segurança da vacina nestes dois grupos.

O coordenador da task force criada pelo Governo para desenhar o plano nacional de vacinação para a covid-19 informou, esta quinta-feira, que 950 mil pessoas serão vacinadas em Portugal no primeiro trimestre do próximo ano.

As vacinas serão administradas de forma universal e gratuita em 1.200 pontos do país que já existem na rede de centros de saúde. Mais tarde, podem vir a ser administrada noutros locais.

No primeiro grupo prioritário, constam as pessoas com 50 ou mais anos com patologias graves, como a doença coronária, a insuficiência renal, insuficiência cardíaca ou doença respiratória, e profissionais de saúde, mais genericamente, profissionais de serviços críticos - podem incluir-se as Forças Armadas. Os residentes de lares e em cuidados continuados, também incluídos na primeira fase, serão vacinados nas instituições.

Na segunda fase, serão vacinadas pessoas com mais de 65 anos sem qualquer patologia e pessoas dos 50 aos 74 anos com um vasto leque de doenças pré-exsitentes, desde diabates, à hipertensão e até obesidade. Nesta fase serão vacinadas 1,8 mihões de pessoas.

Haverá ainda uma terceira fase, que englobará "o resto da população".

As grávidas e jovens até 18 anos ficam para já de fora do plano por falta de dados para recomendar a vacinação.

  • A árdua experiência com a sustentabilidade 

    Mundo

    E se alguém lhe dissesse que passaria a viver num quarto, com eletricidade apenas para pequenos utensílios domésticos, sem aquecimento central, ar condicionado ou água quente. Teria apenas três conjuntos de roupa, sem máquina de lavar ou secar, faria dieta local sem produtos de origem animal e não andaria de automóvel nem de avião?

    Opinião

    João Abegão