Coronavírus

Renovação do Estado de Emergência não foi surpresa

Jorge Costa

Jorge Costa

Editor de Imagem

PS e PSD garantiram aprovação do decreto presidencial.

Saiba mais...

Na proposta do decreto do Presidente da República há o compromisso de que esta renovação durará até 7 de janeiro para que o Governo anuncie desde já as medidas para o Natal e Ano Novo.

Um compromisso que PS e PSD assumiram ao votar favoravelmente mas sem antes existir o habitual debate no parlamento.

O Governo ouviu todos os partidos (à excepção do PS) criticarem a conduta do executivo no combate à pandemia e com as críticas mais fortes a virem dos sociais-democratas. A deputada Mónica Quintela acusou o Governo de não preparar atempadamente a 2ª vaga e culpou o executivo de António Costa pelo "flagelo nos lares" e pela falta de assistência a doentes não-covid e doentes oncológicos.

No entanto, a renovação do Estado de Emergência não foi surpresa, PS e PSD foram suficientes para um governo que viu a oposição diminuir nesta matéria com a deputada não inscrita Joacine Katar Moreira a trocar o voto contra pela abstenção.