Coronavírus

Medidas para o Natal: "O que teríamos de fazer era apostar na inteligência coletiva"

Constantino Sakellarides, ex-diretor-geral da Saúde, acredita que a partilha de planos de organização para o Natal é a "forma mais útil" de encontrar soluções "de acordo com as circunstâncias de cada um".

Saiba mais...

Constantino Sakellarides, em entrevista à SIC Notícias, começa por comentar as diferenças entre o plano de vacinação português e o do Reino Unido, que começou esta terça-feira a vacinar.

"A diferença da solução portuguesa para a inglesa é que a nossa não está documentada, ou seja não temos explícitos quais são as bases analíticas para adotar essa solução e não outra."

O ex-diretor-geral da Saúde considera que "a vacina é um processo que se processa paralelamente a todas as medidas que temos de continuar a fazer".

E dessa forma, Sakellarides defende que para a altura do Natal e Ano Novo se deve "apostar na inteligência coletiva", ou seja que as famílias devem preparar o próprio plano para o Natal, dando o exemplo de como está a organizar o seu, e partilhá-lo.

"A forma mais inteligente de promover a nossa inteligência coletiva é começar a partilhar esses planos (...) e criar um movimento de discussão sobre os particulares de como configuramos a nossa convivência de acordo com a casa que temos."

Acredita que esta partilha de planos de organização é a "forma mais útil" de encontrar soluções "de acordo com as circunstâncias de cada um".

  • 1:16