Coronavírus

Portugal regista mais 87 mortes e 4.320 casos de covid-19

Portugal regista mais 87 mortes e 4.320 casos de covid-19
PEDRO NUNES

Internamentos descem pelo terceiro dia consecutivo.

Portugal contabiliza esta quinta-feira mais 87 mortes relacionadas com a covid-19 e 4.320 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 5.902 mortes e 362.616 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando esta quinta-feira ativos 69.686 casos, mais 924 em relação a quarta-feira.

Quanto aos internamentos hospitalares, o boletim epidemiológico da DGS revela que estão internadas 3.142 pessoas, menos 39 do que no dia anterior, das quais 494 em cuidados intensivos, mais 8 face a quarta-feira.

As autoridades de saúde têm em vigilância 76.451 contactos, mais 2.161 relativamente a quarta-feira, mostram os dados, que apontam para mais 3.309 doentes recuperados. Desde o início da epidemia em Portugal, em março, já recuperaram 287.028 pessoas.

DADOS POR REGIÃO

Das 87 mortes a lamentar nas últimas 24 horas, 28 ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo, 40 na região Norte, 15 foram registadas na região Centro, 3 no Alentejo e uma na Madeira.

No que diz respeito aos 4.320 novos casos, 1.992 registam-se na região Norte, 1.288 em Lisboa e Vale do Tejo, 731 na região Centro, 169 no Alentejo, 73 no Algarve, 32 nos Açores e 35 na Madeira.

DADOS POR GÉNERO E FAIXA ETÁRIA

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 162.966 homens e 199.518 mulheres, referem os dados da DGS, segundo os quais há 132 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 3.076 eram homens e 2.826 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nas pessoas com mais de 80 anos, seguido das pessoas entre os 70 e os 79 anos.

Vacinação na UE começa entre 27 e 29 de dezembro, anuncia Ursula von der Leyen

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, revelou através do Twitter que a vacinação contra a covid-19 na União Europeia começa entre os dias 27 e 29 de dezembro.

O anúncio de Von der Leyen ocorre ainda antes de a Agência Europeia do Medicamento (EMA) ter tomado uma decisão de autorização sobre a vacina desenvolvida pela Pfizer-BioNTech - a que começará então a ser aplicada na UE ainda este ano -, o que acontecerá na próxima segunda-feira, 21 de dezembro, uma semana mais cedo do que a data inicialmente prevista.

Um porta-voz do executivo comunitário indicou durante a conferência de imprensa diária da Comissão que o anúncio do início da campanha de vacinação a partir de 27 de dezembro "é evidentemente condicional", partindo do pressuposto de que "tudo decorrerá conforme previsto", ou seja, que haja um parecer favorável por parte da EMA.

A Comissão Europeia já anunciou que só necessita de um prazo de 48 horas a partir da decisão da EMA, e após consultas com os Estados-membros, para dar a sua 'luz verde' à colocação da vacina no mercado.

As entregas vão começar a 26 de dezembro nos locais onde estão a ser produzidas, na Bélgica e na Alemanha, e caberá a cada um dos 27 Estados-membros organizar e coordenar o plano para a vacinação.

O coordenador do Plano Nacional de Vacinação contra a covid-19 garante que Portugal está pronto para começar a vacinação.

Francisco Ramos diz que a identificação das pessoas que constam dos grupos prioritários já está em curso, mas as marcações para as vacinas ainda não arrancaram.

Entretanto está a ser preparada uma campanha de sensibilização para a vacinação, que não será obrigatória. As doses, garante Francisco Ramos, vão chegar para todos.

Através da vacinação, e tendo em conta a análise dos peritos, Francisco Ramos acredita que Portugal pode chegar à imunidade de grupo no final da primavera ou início de verão. Ainda assim, lembra que nada vai mudar no imediato.

Quase 1,65 milhões de mortos no mundo desde início da pandemia

A pandemia da covid-19 já causou pelo menos 1.649.927 mortos no mundo desde que o novo coronavírus foi descoberto em 2019 na China, indicou o balanço diário realizado pela agência France-Presse (AFP) com base em fontes oficiais.

Mais de 74.195.340 casos de infeção com o novo coronavírus (SARS-Cov-2) foram diagnosticados oficialmente no mesmo período no mundo, dos quais pelo menos 47.580.000 são pessoas já consideradas como recuperadas e curadas, de acordo com os dados reunidos pela agência francesa.

Nas últimas 24 horas, registaram-se mais 13.886 mortes e 720.746 novos casos da doença covid-19 em todo o mundo, segundo a AFP.

Últimas Notícias
Mais Vistos