Coronavírus

Covid-19. Vaticano arranca campanha de vacinação em meados de janeiro

Na Praça de São Pedro, na cidade do Vaticano, começaram os preparativos para a montagem da árvore de Natal

Vatican Media

Será dada prioridade aos profissionais de saúde e segurança pública, aos idosos e ao pessoal em contacto mais frequente com o público.

Saiba mais...

O Vaticano vai arrancar a campanha de vacinação contra a covid-19 em meados de janeiro, começando a imunizar os profissionais de saúde e de segurança pública, os idosos e os trabalhadores que estão em contacto com a população.

"A campanha de vacinação contra o coronavírus começará nos próximos dias dentro do Estado da Cidade do Vaticano. As vacinas deverão chegar na segunda semana de janeiro, em quantidade suficiente para atender às necessidades da Santa Sé e do Estado da Cidade do Vaticano", explicou o Vaticano em comunicado.

A nota informa que "será dada prioridade aos profissionais de saúde e segurança pública, aos idosos e ao pessoal em contacto mais frequente com o público", sem referir especificamente o Papa Francisco, de 84 anos.

O Vaticano tem adotado uma série de medidas de prevenção de contágio, pelo que as celebrações de Natal foram celebradas sem a presença dos fiéis.

No final de outubro, foi decidido que as audiências gerais do Papa Francisco, às quartas-feiras, voltariam a ficar sem fiéis e seriam transmitidas 'on-line' a partir da biblioteca do Palácio Apostólico, após a deteção de um caso de coronavírus no dia 21 de outubro.