Coronavírus

Covid-19: Merkel defende medidas duras contra propagação de "variante britânica"

POOL New

A chanceler alemã defende "entre oito a dez semanas de duras medidas".

Especial Coronavírus

A chanceler alemã, Angela Merkel, avisou hoje que a propagação na Alemanha da "variante britânica" do covid-19 pode multiplicar por dez os valores da incidência acumulada nos próximos três meses.

De acordo com o jornal Bildt, Merkel demonstrou preocupação sobre o assunto durante uma reunião do grupo de trabalho do bloco de deputados conservadores da Câmara Baixa do Parlamento (Bundestag) em que defendeu a necessidade de aplicar "medidas duras" durante os próximos meses.

"Se não conseguirmos parar esta 'variante britânica' teremos na Semana Santa uma incidência dez vezes maior. Necessitamos ainda de entre oito a dez semanas de duras medidas", afirmou a chanceler, de acordo com os participantes presentes do encontro.

Angela Merkel, que sempre favoreceu a via mais estrita frente aos governos locais, apontou no encontro com os deputados conservadores a importância do prolongamento das medidas por mais oito a dez semanas, ou seja até ao princípio de março.

Na mesma linha pronunciou-se hoje a presidente da Associação Profissional dos Médicos dos Serviços Públicos, Ute Teichert.

A Alemanha somou hoje 12.802 novos casos de covid-19 e 891 mortos nas últimas 24 horas, informou hoje o Instituto Robert Koch (RKI), o centro epidemiológico nacional.

O número de infeções mantém-se abaixo dos máximos das últimas duas semanas, apesar de os especialistas terem lançado avisos durante o período festivo do Natal.

O número de mortos, diariamente, continua elevado apesar da taxa de mortalidade por covid-19 ser menor do que na semana passada.

O máximo de contágios registou-se no dia 18 de dezembro com 33.777 casos e o de óbitos na sexta-feira passada com a morte de 1.188 pessoas.

A incidência acumulada nos últimos sete dias, no conjunto do país aumentou até aos 164,5 casos por cada 100 mil habitantes.

A taxa é menor do que os 197,6 contágios por 100 mil habitantes atingida no dia 22 de dezembro mas muito distante das intenções governamentais que pretende uma redução de 50 casos por 100 mil habitantes.

No total, a Alemanha registou 1.933.826 contágios por SARS CoV-2 sendo que 1.570.00 superaram a doença.

O número total de vítimas mortais da pandemia no país é de 41.577 e 322.00 estão atualmente infetadas.

Até segunda-feira, o RKI contabilizou mais de 613 mil pessoas inoculadas com a primeira dose da vacina contra o covid-19.

Prevê-se que hoje chegue aos vários estados federados a primeira dose da fórmula da vacina desenvolvida pela empresa Moderna, a segunda vacina autorizada pela União Europeia.