Coronavírus

Covid-19. Boris Johnson reconhece ver sinais de abrandamento da pandemia no Reino Unido

No mesmo dia em que o país regista um novo máximo de mortes diárias.

Especial Coronavírus

O Reino Unido registou o número mais elevado de mortes desde o início da pandemia: 1564. As novas infeções ficam-se pelas 47 mil, abaixo do máximo de quase 70 mil da passada sexta-feira.

Boris Johnson, pressionado pela oposição para aumentar as medidas restritivas, diz que vê sinais de abrandamento da pandemia no país.

A variante britânica representa entre 2 a 5 por cento dos casos na Holanda, e as autoridades afirmam que se vai tornar dominante no país, que está a levar a cabo testes epidiemiológicos nacionais.

O Japão alargou o estado de emergência já em vigor na área metropolitana de Tóquio a outras sete regiões, o que passa a abranger 70 milhões de pessoas, mais de metade da população do país. As medidas excecionais mantêm-se pelo menos até 7 de fevereiro.