Coronavírus

Hospital Garcia de Orta pede ajudas externas para evitar cenário de catástrofe

Hospital tem mais de 180 doentes internados.

Saiba mais...

O Hospital Garcia de Orta, em Almada, é um dos mais pressionados pela pandemia da covid-19. Tem nesta altura 167 doentes em enfermarias e 18 nos cuidados intensivos.

O diretor clínico diz que é preciso mais ajudas externas para evitar um cenário de catástrofe. Na última semana foram transferidos 15 doentes para outros hospitais.

“O número de camas que conseguimos aumentar tem sido insuficiente para a procura. (…) Ainda não esgotámos a capacidade de expansão, mas temos constrangimentos a nível de recursos humanos.”

Desde o início da pandemia, o Hospital adotou diferentes medidas para melhorar o acesso à prestação de cuidados a todos os doentes, como a criação no Serviço de Medicina Intensiva de seis quartos individuais de pressão negativa e a ampliação da Unidade de Cuidados Intensivos.

O hospital está a reavaliar a Lista de Espera de Inscritos para Cirurgia para relançar a contratação de salas cirúrgicas fora do HGO, com equipas cirúrgicas do Garcia de Orta durante este mês.

O Garcia de Orta contratou também blocos operatórios a dois hospitais privados para libertar espaço nas alas de internamentos de doentes infetados. Ao mesmo tempo, esta medida permite manter as cirurgias a doentes não-covid. Os médicos do hospital de Almada já estão a operar nestes privados.