Coronavírus

Covid-19. Três casos positivos em aviões fretados para o Open da Austrália

Canva

Os casos foram detetados em voos provenientes de Los Angeles e de Abu Dhabi, afetando 47 tenistas.

Saiba mais...

Três casos positivos ao novo coronavírus foram detetados em dois aviões fretados para transportar jogadores e outros elementos para o Open da Austrália em ténis, anunciaram hoje os organizadores do primeiro torneio do Grand Slam da temporada.

De acordo com os organizadores, os casos foram detetados em voos provenientes de Los Angeles (um elemento da tripulação e outro passageiro) e de Abu Dhabi (um passageiro que não é jogador), afetando 47 tenistas.

Os jogadores afetados terão agora de cumprir uma quarentena num quarto de hotel, não podendo sequer sair para treinar, enquanto não forem declarados seguros pelas autoridades de saúde.

Os órgãos de comunicação social local noticiaram que a bielorrussa Victoria Azarenka, duas vezes vencedora do Open da Austrália, e o japonês Kei Nishikori, finalista do Open dos Estados Unidos em 2014, estão entre os passageiros destes voos.

Numa tentativa de conter a pandemia de covid-19, a Austrália praticamente baniu as entradas no país, com a organização do torneio a fretar vários aviões para transportar jogadores, treinadores e outros elementos.

À chegada à Austrália, os jogadores terão de cumprir uma quarentena e apenas poderão sair dos hotéis para treinar, com supervisão, e no máximo durante cinco horas por dia.

Portugal terá, pela primeira vez, três participantes no quadro masculino de um 'major', embora, de acordo com o site especializado Bola Amarela, João Sousa não tenha viajado por motivos pessoais.

Além do vimaranense, que pode começar pela 29.ª vez consecutiva um torneio do 'Grand Slam', também Pedro Sousa e Frederico Silva asseguraram presença no Open da Austrália.

  • 1:13