Coronavírus

A Guerra das Vacinas no Brasil: Doria 1 - Bolsonaro 0

São Paulo administrou a primeira dose da vacina num momento visto por muitos como uma vitória para João Doria. O governador de São Paulo é o principal rival político de Jair Bolsonaro.

Saiba mais...

Embora o Ministro da Saúde brasileiro tenha anunciado o início da vacinação a nível nacional, já na próxima quarta-feira, o governador de São Paulo decidiu antecipar-se.

A enfermeira Monica Calazans, de 54 anos, tornou-se o rosto de um momento histórico para o Brasil: foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a covid-19 no país, apenas poucos minutos depois de ter sido aprovado o uso de emergência de duas vacinas, incluindo a Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan, em São Paulo.

O governador do Estado, João Dória, presidiu à cerimónia, onde não escondeu a emoção nem as rivalidades: "A vacina é uma lição para vocês, autoritários, que desprezam a vida"- afirmou.

O momento é visto, por muitos, como uma vitória para o principal rival de Jair Bolsonaro. Desde o início da pandemia, Bolsonaro e João Doria têm trocado acusações e insultos sobre o tema, sobretudo no que diz respeito à vacinação.

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros