Coronavírus

Covid-19. "Mal conseguimos ter uma cama livre ela é rapidamente ocupada"

O médico intensivista João Gouveia em entrevista à SIC Notícias.

Saiba mais...

Portugal registou esta segunda-feira mais 252 mortes por covid-19 e 6.923 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o relatório de situação da Direção-Geral da Saúde.

O médico intensivista João Gouveia diz que os resultados positivos da vacinação só vão ser visíveis no verão. A redução do número de casos nos próximos dias depende do cumprimento das medidas de restrição.

"Espero que daqui a 10, 15 dias o país possa dizer que inverteu a tendência e que conseguiu reduzir os números. Isso iria significar que as medidas que estão agora em prática estão a surtir efeito", afirma em entrevista à SIC Notícias.

Lamenta ainda que muitas pessoas ainda não respeitem as restrições e diz que se continuar assim, não vai haver uma redução nos números de casos e mortes.

"Mal conseguimos ter uma cama livre ela é rapidamente ocupada"


Em entrevista à SIC Notícias, o médico intensivista diz que a ocupação total de medicina intensiva ronda os 85% e há muitos locais onde o limite já foi atingido.

João Gouveia diz que há muitos doentes a precisarem de medicina intensiva e é difícil dar resposta a todos.

Desde o início da pandemia, Portugal contabiliza 10.721 mortes e 643.113 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, estando esta segunda-feira ativos mais 1.405 casos em relação a domingo, totalizando 170.635.