Coronavírus

Próximo estado de emergência prevê fecho de fronteiras

David Alves

David Alves

Editor de Imagem

Partidos foram ouvidos pelo Presidente da República.

Saiba mais...

Marcelo Rebelo de Sousa começou esta terça-feira a primeira ronda de audição dos partidos sobre a renovação do Estado de Emergência que prevê o fecho de fronteiras.

Esta terça-feira foram ouvidos a Iniciativa Liberal, o Chega, Os Verdes, o PAN e o CDS de Francisco Rodrigues dos Santos que concordou com o encerrar de fronteiras e afirmou que o país deveria voltar a um confinamento semelhante ao de Março e Abril.

Para além dessa alteração há pouco mais a mudar no diploma que terá alterações para alunos e professores com o eventual regresso da venda de livros e com prováveis mudanças no ensino à distância.

À direita, Chega e Iniciativa Liberal criticaram o Governo pelo fraco funcionamento do ensino à distância.

Os Verdes disseram estar preocupados com os centros de saúde, e no final da reunião com o Presidente da República o PAN anunciou ter pedido um encontro da Conferência de Líderes para ajustar os trabalhos parlamentares.

"A Assembleia deve funcionar 1 vez por semana e à distância nas comissões e o nr de deputados pode ser reduzido no plenario", defendeu o porta-voz do PAN, André Silva.

Esta quarta-feira, o Presidente da República reúne-se com o resto dos partidos e o decreto será votado qiunta-feira, no Parlamento, e deverá ser novamente aprovado.