Coronavírus

Fiscalização na fronteira. Dezenas de estrangeiros travados à entrada de Portugal

NUNO VEIGA

Autoridades fiscalizam pontos de passagem.

Saiba mais...

As novas medidas de contenção da pandemia de covid-19 entraram em vigor este domingo, impondo regras para quem pretende entrar ou sair de Portugal continental.

Como aconteceu em março de 2020, no início da pandemia, o controlo nas fronteiras vai limitar a circulação entre Portugal e Espanha, em pontos de passagem autorizados, a transporte de mercadorias, trabalho, e veículos de emergência e socorro e serviço de urgência.

No primeiro dia de limitações, na fronteira de Quintanilha, em Bragança, o movimento foi reduzido. O pouco trânsito existente era, sobretudo, de pesados de mercadorias e trabalhadores transfronteiriços - alguns deles obrigados a fazer percursos maiores porque, no distrito de Bragança, existe apenas um ponto de passagem permanente para Espanha.


Em Vilar Formoso, dezenas de passageiros de um autocarro foram fiscalizados à entrada do país e pelo menos seis cidadãos foram impedidos de seguir viagem - cinco indianos indocumentados e uma mulher de nacionalidade brasileira que, com os voos suspensos em Portugal, foi forçada a pensar em alternativas.

A mulher de 25 anos viajava desde França num autocarro que saiu da Alemanha em direção a Lisboa. Levava 41 pessoas, mas retomou o caminho com apenas 39. Nada muito diferente do que aconteceu na reposição de fronteiras de março a junho do ano passado.

Nas primeiras horas após a reposição das fronteiras, a GNR e o SEF impediram uma dezena de pessoas de entrar no país pela fronteira do Caia, em Elvas.

As autoridades acreditam que são poucos os que vão tentar circular entre Portugal e Espanha sem uma justificação válida.

Em poucas horas, 45 pessoas foram impedidas de entrar em Portugal pela Ponte Internacional do Guadiana, no Algarve.

Desde este domingo, e pelo menos durante 15 dias, é proibido cruzar a fronteira sem motivo válido.

  • 3:13