Coronavírus

Quase metade das pessoas infetadas com o novo coranavírus apresentava imunidade 10 meses depois

Na investigação realizada pela Ordem dos Médicos, Universidade Nova e várias fundações parceiras, 42% das cerca de 600 pessoas analisadas desde março de 2020 mantinham imunidade.

Saiba mais...

Quase metade das pessoas que foram infetadas com o novo coronavírus tinha alguma imunidade dez meses depois do contágio, segundo os dados preliminares de um estudo feito em Portugal apresentado esta quarta-feira.

Na investigação realizada pela Ordem dos Médicos, Universidade Nova e várias fundações parceiras, 42% das cerca de 600 pessoas analisadas desde março de 2020 mantinham imunidade, uma das tendências foi para as pessoas que tiveram covid-19 com mais gravidade terem mais anticorpos.

Outra das tendências verificadas foi que a imunidade revelou-se maior nas pessoas da amostra com mais idade, um dos aspetos que levanta mais questões do que as respostas que já existem.

Das 608 pessoas envolvidas no estudo, 24% não tiveram anticorpos e dos 76% restantes, alguns foram-nos perdendo ao longo do tempo e em outras a quantidade de anticorpos aumentou de análise para análise.

Os assintomáticos representam 19% da amostra e 44% têm mais de 50 anos. Todas foram contagiadas na primeira vaga da pandemia, em março e abril, e foram fazendo análises serológicas regulares. A maioria (76%) são mulheres e 24% são homens. A maioria (42%) mora no sul do país, 36% na região Norte e 22% na região Centro.

Metade das pessoas analisadas são profissionais de saúde e cerca de um terço utentes e funcionários de residências para idosos.

  • 6:56