Coronavírus

Portugal com mais 58 mortes e 1.027 novos casos de covid-19 em 24 horas

Pedro Nunes / Reuters

Número diário de novos contágios é o mais baixo desde 7 de outubro. Há 26 dias consecutivos que o número de recuperados supera o de novas infeções.

Saiba mais...

Portugal contabiliza esta sexta-feira mais 58 mortes e 1.027 novos casos de covid-19, o valor mais baixo desde 7 de outubro, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 16.843 mortes e 802.773 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando esta sexta-feira ativos 72.037 casos, menos 1.811 em relação a quinta-feira.

O boletim epidemiológico da DGS revela também que estão internados 2.404 doentes, o número mais baixo desde 5 de novembro, menos 209 do que ontem. Destes, 522 estão nos cuidados intensivos, menos 14 em relação a ontem.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 53.166 contactos, menos 4.528 relativamente ao dia anterior, mantendo-se a tendência decrescente desde o dia 30 de janeiro.

Os dados desta sexta-feira revelam ainda que mais 2.780 pessoas foram dadas como recuperadas, fazendo subir para 714.493 o número de recuperados desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

► Há 26 dias consecutivos que o número de recuperados supera o de novas infeções.

► 1.027 novos casos de infeção é o valor mais baixo desde dia 7 de outubro, quando foram registados 944 novos casos

► 2.404 doentes internados é o número mais baixo desde 5 de novembro

► Portugal tem atualmente 797.005 pessoas vacinadas: 538.636 com a primeira dose e 258.369 com a segunda dose.

Dados por região

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas mais 410 novas infeções, contabilizando-se até agora 303.741 casos e 6.786 mortes.

Segundo o boletim, a região de Lisboa e Vale do Tejo tem 39,9 por cento do total de casos registados nas últimas 24 horas e 48,2% do total de mortes.

A região Norte tem hoje 250 novas infeções por SARS-CoV-2 e desde o início da pandemia já contabilizou 325.808 casos de infeção e 5.197 mortes.

Na região Centro, registaram-se mais 140 casos, acumulando-se 114.720 infeções e 2.895 mortos.

No Alentejo foram assinalados mais 51 casos, totalizando 28.381 infeções e 941 mortos desde o início da pandemia em Portugal.

A região do Algarve tem hoje notificados 54 novos casos, somando 20.043infeções e 335 mortos.

A Madeira registou 123 novos casos. Esta região autónoma contabiliza 6.350 infeções e 61 mortes devido à covid-19.

A região Autónoma dos Açores não registou qualquer caso nas últimas 24 horas e notificados no total 3 730 casos de infeção e 28 mortos.

Relativamente aos Açores, o relatório de hoje reflete uma descida do número total de casos da região, por força da necessidade de correção de um caso duplicado, não tendo sido notificado qualquer caso na região dos Açores no dia em análise.

Género e faixa etária

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal, pelo menos, 363.061 homens e 439.443 mulheres, referem os dados da DGS, segundo os quais há 269 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 8.490 eram homens 7.753 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Do total de mortes, 10.780 eram pessoas com mais de 80 anos, 3.409 com idades entre os 70 e os 79 anos e 1.428 tinham entre os 60 e os 69 anos.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.508.786 mortos no mundo, resultantes de mais de 112,9 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Governo anuncia hoje medidas para o próximo estado de emergência

O Governo vai anunciar esta sexta-feira as medidas para novo período de estado de emergência, a vigorar entre 2 e 16 de março, depois de o Presidente da República, numa declaração ao país, ter desaconselhado um desconfinamento antes da Páscoa, por "prudência" e "segurança".

Circulação entre concelhos volta a estar proibida este fim de semana

A circulação entre concelhos em Portugal continental volta a estar proibida entre as 20:00 desta sexta-feira e as 05:00 de segunda-feira, sem prejuízo das exceções previstas, no âmbito do estado de emergência para combater a pandemia.

Independentemente do nível de risco de transmissão do novo coronavírus SARS-COV-2, em que apenas 15 municípios permanecem em risco extremo, com mais de 960 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, a proibição de circulação entre concelhos aplica-se a todo território continental português.

A proibição da circulação entre os 278 municípios do continente durante o fim de semana tem sido aplicada, sucessivamente, desde o período do Ano Novo, mas registou um alargamento do horário de aplicabilidade a partir de 15 de janeiro, com o novo confinamento geral.

Controlo das fronteiras com Espanha mantém-se até 16 de março

O controlo de pessoas nas fronteiras terrestres e fluviais com Espanha vai manter-se até dia 16 de março, de acordo com um comunicado feito esta sexta-feira pelo Ministério da Administração Interna.

No comunicado, é anunciado ainda que vão ser acrescentados dois novos Pontos de Passagem Autorizados (PPA), em Ponte da Barca e Vinhais, que irão funcionar entre as 06:00 e as 09:00 e as 17:00 e as 20:00.

A circulação entre Portugal e Espanha vai assim continuar limitada e só poderá ser feita através dos PPA. Entre as permissões de passagem estão o transporte internacional de mercadores, trabalhadores transfronteiriços e de carácter sazonar, devidamente documentados, e veículos de emergência, socorro e serviço de urgência.

Viagens na UE sem quarentena. Costa avança que líderes europeus preparam "certificado verde"

O primeiro-ministro, António Costa, explicou esta sexta-feira, no final da reunião de líderes europeus, que a Comissão Europeia está a preparar um documento que assegure condições de circulação na União Europeia sem ser preciso fazer quarentena. Adiantou também que há uma "preocupação generalizada" entre os estados-membros em relação à pandemia.

O documento, que Bruxelas chamou de "certificado verde" e espera ter disponível até ao verão, vai ser baseado em três critérios: infeção anterior, vacinação contra a covid-19 e um teste negativo no momento da viagem. Vai ser comum a toda a União Europeia e é de "reconhecimento mútuo", disse o primeiro-ministro.

António Costa salientou que, nos próximos meses em que vai ser preparado, é fundamental que a Comissão Europeia tenha informação científica consolidada sobre o grau de imunização das vacinas e de posterior infeção.

Pandemia matou mais de 2,5 milhões de pessoas em todo o mundo

A pandemia do novo coronavírus provocou a nível mundial pelo menos 2.508.786 mortes entre os mais de 112.955.460 casos de infeção oficialmente diagnosticados em todo o mundo.

Nas últimas 24 horas registaram-se mais 11.340 mortes e 450.127 novos casos de infeção, indica hoje o balanço diário da France-Presse (AFP).

Entre os casos de infeção pelo SARS-CoV-2, pelo menos 69.278.500 são hoje considerados como curados.

Os países mais afetados continuam a ser os Estados Unidos, o México, a Índia, o Brasil e o Reino Unido.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global

  • 2:33