Coronavírus

"É um alívio". 300 pessoas retidas no Brasil regressaram hoje a Portugal

Carlos Gabriel Catarino

Carlos Gabriel Catarino

Repórter de Imagem

O voo humanitário foi organizado pelo governo português.

Saiba mais...

Já chegou a Portugal o voo de repatriamento com 300 passageiros vindos do Brasil, portugueses e estrangeiros residentes em Portugal que estavam retidos desde que foram suspensos os voos entre os dois países. À chegada ao aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, o sentimento é de alívio.

"Eu fui para lá para fazer uma cirurgia, acabei por ter de ficar 45 dias presa. Mas graças a deus, deu tudo certo", diz uma das passageiras que tinha voo de regresso marcado para dia 7 deste mês e que, por causa das restrições, só conseguiu voltar agora.

Apesar de estarem satisfeitos com o regresso, muitos queixam-se dos custos elevados que tiveram de suportar para voltar, nomeadamente em voos internos, no Brasil, para garantir que seguiam neste voo humanitário para Lisboa.

Um dos passageiros assegura que gastou dois mil euros a mais que o previsto.

  • "Quando cheguei ao hospital estava a ter um enfarte"

    Olhar pela Saúde

    Anos a fio de uma alimentação à base de gorduras e excesso de sal, tabagismo e sedentarismo fizeram com que José Santos fosse parar a uma cama de hospital aos 48 anos. O diagnóstico: enfarte agudo do miocárdio provocado por colesterol elevado e hipertensão arterial. Vários hábitos tiveram de mudar e as idas ao médico passaram a ser mais frequentes.

    Exclusivo Online

    Bárbara Ferreira

  • 2:33