Coronavírus

Covid-19. União Europeia quer comprar vacinas da AstraZeneca aos Estados Unidos

As conversações começam esta segunda-feira.

Saiba mais...

Confrontada com os "problemas de produção" da vacina alegados pela AstraZeneca, que reduziram em dois terços as entregas à Europa, mas que não afetaram da mesma forma o Reino Unido, a União Europeia vira-se agora para os Estados Unidos.

Poucos dias depois de ter bloqueado a exportação de doses para a Austrália, o comissário europeu para o Mercado Interno vai reunir-se com o coordenador da luta contra a pandemia da administração Biden.

Quer doses da vacina anglo-sueca produzidas do outro lado do Atlântico. Vai tentar também desbloquear a importação de ingredientes para as vacinas, desde componentes químicos a frascos ou seringas em falta no mercado mundial.

Ronda pela Europa

Nem a abertura de centenas de novos centros de vacinação em França este sábado permite grandes mudanças na taxa de imunização, um pouco acima dos 5%, menos dois pontos percentuais que Portugal.

Apenas 12 mil doses disponíveis em Paris, este fim de semana, quando a capital questiona se deve apertar medidas para lá do recolher obrigatório, com 70% das unidades de cuidados intensivos ocupadas.

Uma manifestação contra as medidas para conter a pandemia a Suécia foi interrompida pela polícia. Organizado pelo grupo Liberdade Suécia, o protesto reuniu sem máscara nem distanciamento social, na capital, Estocolmo, 300 a 500 pessoa.

Vacinação e testagem fazem parte do plano de desconfinamento da Alemanha, com o gabinete da chanceler Angela Merkel a afirmar que as viagens são desaconselhadas na Páscoa.

  • 2:23