Coronavírus

Covid-19: ritmo a que caminhamos pode ser um fator de risco, segundo um estudo britânico

Covid-19: ritmo a que caminhamos pode ser um fator de risco, segundo um estudo britânico
TravelCouples

Um estudo britânico relacionou a gravidade e mortalidade por covid-19 ao ritmo de caminhada de mais de 400 mil adultos.

Um estudo levado a cabo por uma equipa de investigadores do Centro de Pesquisa Biomédica de Leicester, liderada pelo professor Tom Yates da Universidade de Leicester, revela que pessoas que caminham de forma lenta têm quatro vezes mais probabilidades de morrer de covid-19 e mais do dobro do risco de apresentar uma forma mais severa da doença.

A pesquisa, que contou com mais de 412 mil participantes adultos, analisou a associação entre o índice de massa corporal e o ritmo de caminhada ao risco de ter sintomas graves e à mortalidade da covid-19. Concluiu-se que pessoas que caminham de forma lenta e apresentam um peso normal têm quase 2,5 vezes mais probabilidade de desenvolver sintomas graves e 3,75 vezes mais probabilidade de morrer com o novo coronavírus.

"Já sabemos que a obesidade e a fragilidade são os principais fatores de risco para os desfechos da covid-19. Este é o primeiro estudo a mostrar que os caminhantes mais lentos têm um risco muito maior de contrair covid-19 com efeitos graves, independentemente do seu peso", disse o responsável pelo estudo, Tom Yates, citado pela BBC.

"Com a pandemia a continuar a colocar pressão sem precedentes nos cuidados de saúde e nas comunidades, é crucial identificar os indivíduos com maior risco e tomar medidas preventivas para protegê-los", continuou.

Ainda de acordo com a pesquisa, os que caminham lentamente e apresentam um peso normal correm mais risco de morrer de covid-19 do que os que caminham de forma rápida, mas sofrem de obesidade.

"Demonstrou-se que os caminhantes rápidos, geralmente, têm boa saúde cardiovascular e cardíaca, o que os torna mais resistentes a infeções virais, mas essa hipótese ainda não foi estabelecida para doenças infecciosas", referiu o professor, mencionado pela revista Science Daily.

O estudo "Obesidade, ritmo de caminhada e risco de covid-19 grave e mortalidade: análise do UK Biobank" foi publicado no International Journal of Obesity.

Últimas Notícias
Mais Vistos