Coronavírus

Covid-19. Brasil aproxima-se de 475 mil mortes e 17 milhões de casos

Ricardo Moraes

Taxa de letalidade permanece em 2,8% há várias semanas consecutivas.

O Brasil somou 1.010 óbitos e 37.156 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, aproximando-se assim das 475 mil mortes (474.414) e 17 milhões de infeções (16.984.218), informou hoje o executivo.

Os números fazem parte do último boletim epidemiológico difundido pelo Ministério da Saúde brasileiro, que dá conta de uma taxa de incidência da doença no país de 226 mortes e 8.082 casos por 100 mil habitantes.

Os números de hoje ficam bem abaixo dos registados na semana anterior, quando o Brasil chegou a atingir o segundo maior número de infeções no país desde o início da pandemia (95.601 novos casos, na quarta-feira). Contudo, as autoridades de saúde justificam essa discrepância com a falta de recursos humanos para processar os dados ao fim de semana, que só acabam por ser consolidados às terças-feiras.

O Brasil, que, segundo especialistas, aproxima-se de uma terceira vaga da doença, continua a ser um dos três países mais afetados pela pandemia em todo o mundo, juntamente com os Estados Unidos e com a Índia.

A nível nacional, o Estado mais afetado continua a ser São Paulo, que totaliza 3.370.234 diagnósticos de Sars-CoV-2 e 114.542 vítimas mortais desde que a doença que chegou ao país, em fevereiro do ano passado.

Pela primeira vez desde 23 de abril, São Paulo voltou mesmo a registar mais de 11 mil pacientes internados em estado grave com covid-19 ao mesmo tempo. Segundo os dados hoje divulgados pelo governo estadual 'paulista', a média chegou a 11.007 camas de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para covid-19 ocupadas.

Com uma possível terceira vaga da pandemia a aproximar-se no país, vários pacientes do Estado do Mato Grosso do Sul, com quadros graves de covid-19, estão a ser transferidos para São Paulo devido a um eminente colapso hospitalar na região.

De acordo com o portal de notícias G1, pelo menos sete pessoas de Mato Grosso do Sul foram transportadas para São Paulo.

O secretário de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, disse hoje que a região está numa situação de eminente colapso hospitalar, provocado pelo agravamento da pandemia de covid-19.

Além do elevado número de infetados (303.209) e mortes (7.185), aquela unidade federativa brasileira regista uma sobrelotação nos hospitais. A taxa de ocupação de camas de UTI para covid-19 está em 109% no Estado.

Além de São Paulo, Mato Grosso do Sul está ainda a enviar Pacientes para outros Estados, como Rondônia.

Ainda assim, apesar do agravamento da pandemia, o Brasil prepara-se para receber esta semana a competição de futebol da Copa América, que arranca no país no próximo domingo.