Coronavírus

Covid-19. Alemanha regista casos mais baixos de incidência desde outubro

Kai Pfaffenbach

O número de pessoas internadas nas unidades de cuidados intensivos continua a cair.

Saiba mais...

A incidência acumulada de casos de covid-19 caiu esta terça-feira na Alemanha para valores que não eram registados desde o início de outubro, devido ao controle da terceira onda da pandemia e ao avanço da campanha de vacinação.

De acordo com o Instituto Robert Koch (RKI) de virologia, nas últimas 24 horas, foram registados 1.204 positivos (1.117 na segunda-feira e 1.785 na semana anterior) e 140 mortes (153 na terça-feira da semana passada e 22 nesta segunda-feira).

A incidência acumulada em sete dias caiu para 22,9 novos positivos por 100 mil habitantes, enquanto na segunda-feira era de 24,3 e 35,2 na terça-feira da semana passada.

A Alemanha acumula 3.702.688 casos confirmados, dos quais cerca de 3.549.900 são considerados recuperados e 89.384 mortes com ou por covid-19.

O número de pessoas internadas nas unidades de cuidados intensivos continua a cair, com 1.796 internados, 58 a menos que no dia anterior.

Desde segunda-feira, as crianças a partir dos 12 anos podem ser inscritas para serem vacinadas contra o novo coronavírus, depois de o Conselho de Ministros ter aprovado, na semana passada, a eliminação do sistema de prioridades estabelecido no final de 2020 e que pretendeu imunizar os grupos vulneráveis por idade, doenças ou profissão.

O governo alemão pretende imunizar 90% das pessoas interessadas em vacinar-se até meados do verão.

O Ministério da Saúde alemão estima que 70% das pessoas em grupos vulneráveis já receberam pelo menos a primeira dose da vacina.

Na segunda-feira, cerca de 6.000 médicos de empresas de todo o país aderiram à campanha de vacinação, com o objetivo de acelerar o índice de imunização, prevendo que o número de doses disponíveis continue a aumentar nas próximas semanas.

Segundo dados do Ministério da Saúde, no domingo, 45,7% da população alemã (38 milhões de pessoas) recebeu pelo menos uma dose da vacina e 21,3% (17,7 milhões) já recebeu a vacinação completa.

A pandemia de provocou, pelo menos, 3.731.297 mortos no mundo, resultantes de mais de 173,2 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.