Coronavírus

Covid-19. Rt passa de 1,12 para 1,20 em Lisboa e Vale do Tejo

MARIO CRUZ

A Madeira é a única região do país com um Rt inferior ao patamar de 1.

Saiba mais...

Lisboa e Vale do Tejo é a região do país que apresenta o índice de transmissibilidade (Rt) do vírus SARS-CoV-2 mais elevado, tendo aumentado dos 1,12 para os 1,20 numa semana, anunciou esta sexta-feira o INSA.

Segundo o relatório semanal da curva epidémica do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), a região de Lisboa e Vale do Tejo apresenta um Rt - que estima o número de casos secundários resultantes de uma pessoa infetada - de 1,20, quando no relatório divulgado a 11 de junho este indicador situava-se nos 1,12.

Os dados de hoje indicam ainda que a Madeira é a única região do país com um Rt inferior ao patamar de 1 (0,98), enquanto o Norte está com 1,04, o Centro 1,07, o Alentejo 1,13, o Algarve 1,19, e os Açores 1,09.

Entre 02 de maio e 13 de junho registou-se no país um aumento do Rt de 0,91 para 1,15 no país, indicando a transição de uma "tendência decrescente para uma tendência crescente da incidência de SARS-CoV-2", mais acentuada em Lisboa e Vale do Tejo.

Nessa região também aumentou a taxa de incidência de novos casos de infeção por 100 mil habitantes, estando agora com 167,8, acima do limiar de 120 estipulado nas "linhas vermelhas" que o Governo adotou de controlo da pandemia de covid-19.

Na quinta-feira, o Conselho de Ministros anunciou a proibição da circulação de e para a Área Metropolitana de Lisboa aos fins de semana, a partir das 15:00 de hoje, devido à subida dos casos neste território.

Também acima dos 120 casos por 100 mil habitantes encontra-se os Açores (156,9), estando as restantes regiões do país abaixo deste limite: Norte (59,7), Centro (44,4), Alentejo (63,0), Algarve (101,5) e Madeira (36,2).

"Verifica-se que Portugal apresenta uma taxa de notificação acumulada de 14 dias entre 60 a 119.9 casos por 100.000 habitantes com tendência crescente", refere o INSA, ao avançar que, no contexto europeu, "apenas Portugal se encontra nesta situação".

Estes indicadores - o índice de transmissibilidade do vírus e a taxa de incidência de novos casos - são os dois critérios definidos pelo Governo para avaliar o processo de desconfinamento iniciado a 15 de março.

Em Portugal, morreram 17.061 pessoas dos 862.926 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.