Coronavírus

Covid-19. Apesar da avançada vacinação, Reino Unido e Israel registam novos máximos de casos em meses

Autoridades revelam que a vacinação já está a ter impacto no número de mortes e de hospitalizações.

Saiba mais...

Apesar das avançadas campanhas de vacinação, Israel e Reino Unido registaram nas últimas horas novos máximos de infeções, em meses.

Há cinco meses que o Reino Unido não registava um número tão alto de infeções, quase 28 mil num só dia. Desde a semana passada que os casos com a variante Delta cresceram 46%, mas o Governo está confiante no impacto da vacinação para que o país possa dar um passo em frente.

Boris Johnson diz que a vacinação completa será libertadora e permitirá às pessoas viajar, abrindo a porta à possibilidade de eliminar a quarentena para aqueles que cheguem de fora.

Já Israel adiou por um mês a reabertura das fronteiras ao turismo estrangeiro. O país tem assistido a um novo aumento de infeções, associadas à variante Delta. Só nas últimas horas registou o valor mais alto em três meses. Com quase 85% da população adulta vacinada, as autoridades apostam agora na inoculação dos mais novos.

A variante Delta também representa um risco para o Brasil, que voltou a ser, nas últimas 24 horas, o país do mundo com mais mortes e novos casos.

Nos EUA a variante Delta representa a maior ameaça aos esforços do país para erradicar a doença. A taxa de vacinação está nos 67%, ainda longe da meta traçada por Joe Biden, que queria chegar ao dia 4 de julho, com 70% da população adulta vacinada contra a covid-19.