Coronavírus

Centros de saúde sob pressão. Profissionais dividem-se entre vacinação e vigilância de doentes covid-19

Um volume de trabalho a somar ao que já existia antes da pandemia.

Saiba mais...

Desde o início da pandemia que os centros de saúde começaram a sentir pressão. Neste momento, os profissionais dividem-se entre os centros de vacinação, a vigilância ao telefone de doentes covid e o trabalho que já existia.

O Agrupamento de Centro de Saúde Lisboa Norte presta cuidados a cerca de 270 mil utentes e é responsável pelo maior centro de vacinação do país, no estádio universitário, onde por dia estão a trabalhar 100 profissionais.

Aumenta assim o risco de não conseguir da resposta aos utentes que recorrem aos centros de saúde e assim como a todas as solicitações que não desapareceram com a pandemia.

À SIC, o Ministério da Saúde respondeu que foi aberto um concurso que vai recrutar recém-especialistas para 459 postos de trabalho na área da medicina familiar. Um reforço há muito pedido e que se espera que chegue a tempo de não pôr em causa o trabalho dos profissionais de saúde.