Coronavírus

Farmácias registam pico de procura de testes rápidos à covid-19

Procura aumenta no período de férias.

Saiba mais...

As farmácias estão a registar um pico de procura de testes rápidos à covid-19. É uma consequência da partida para férias, acesso a eventos ou para ultrapassar restrições de circulação.

As três chamadas foram feitas ao final da tarde de terça-feira para farmácias que fazem testes gratuitos em diferentes freguesias de Lisboa. A SIC só conseguiu agendar para daqui a seis dias. Num dos casos, só havia vaga no prazo de duas semanas.

A situação repete-se no resto da Área Metropolitana de Lisboa, onde se tem registado um pico da procura de testes rápidos à covid-19.

Tal é explicado pela necessidade de apresentação destes testes no acesso a eventos ou em questões de circulação.

Em Lisboa, há mais de 110 farmácias que fazem testes gratuitos, mas o aumento da procura destes rastreios tem dificultado a capacidade de resposta em alguns casos.

Até ao final do mês passado foram feitos no concelho de Oeiras mais de 10 mil testes rápidos de antigénio. Em Lisboa, ultrapassaram os 100 mil.

Na semana passada, o Estado decidiu comparticipar a 100% a testagem antigénio a todo o país, fixando um preço de 10 euros ao serviço. Este regime não se aplica a menores de 12 anos, a pessoas que já tenham o certificado de vacinação há menos de 14 dias e o certificado de recuperação.