Coronavírus

Mais de 530 mil vidas perdidas desde o início da pandemia no Brasil

Bruna Prado

É a segunda nação com mais mortes em todo o mundo.

Saiba mais...

O Brasil somou 1.639 mortes devido à covid-19 nas últimas 24 horas, num total de 530.179 mil vidas perdidas desde o início da pandemia no país, informou esta quinta-feira o Ministério da Saúde brasileiro.

Em relação ao número de infeções, o país sul-americano, o mais afetado pela pandemia na América Latina, contabilizou 53.725 novos casos entre quarta-feira e hoje, totalizando 18.962.762 infeções pelo novo coronavírus.

Média de novos casos e de óbitos a descer

Contudo, apesar de os dados permanecerem elevados, desde o início de março que o Brasil não registava uma média móvel de óbitos tão baixa. Além disso, também a média de novos casos está em queda no país.

Estes números confirmam o Brasil como a segunda nação com mais mortes em todo o mundo, atrás dos Estados Unidos, e a terceira com mais casos positivos, superada pelos norte-americanos e pela Índia.

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde, a taxa de incidência da covid-19 em solo brasileiro é agora de 252 mortes e 9.024 casos por 100 mil habitantes.

As regiões mais afetadas

Das 27 unidades federativas brasileiras, São Paulo (3.838.564), Minas Gerais (1.849.993), Paraná (1.316.036) e Rio Grande do Sul (1.243.508) são as que concentram maior número de diagnósticos do novo coronavírus.

Por outro lado, os Estados com mais vítimas mortais são São Paulo (131.478), Rio de Janeiro (56.498), Minas Gerais (47.596) e Rio Grande do Sul (32.053).

Carnaval de regresso em 2022

O Rio de Janeiro voltará a comemorar o Carnaval em fevereiro de 2022, após o cancelamento da edição desde ano devido à covid-19, informou hoje a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) daquela região brasileira.

"Teremos Carnaval em fevereiro de 2022!!! Contrato devidamente assinado entre a Liesa, prefeitura do Rio de Janeiro e Riotur [empresa de turismo do município]. (...) Salve o Samba", escreveu na rede social Instagram o diretor de marketing da Liesa, Gabriel Oliveira David.

O contrato foi firmado na manhã de hoje e concede a utilização do Sambódromo do Rio de Janeiro para a realização dos desfiles das Escolas de Samba do Grupo Especial pelos próximos quatro anos, numa ação inédita.

O desfile das escolas de samba foi realizado pela última vez em 2020, antes de a covid-19 se ter espalhado por todo o Brasil.

Já este ano, o Carnaval foi cancelado em todo o país devido ao forte avanço da pandemia no Brasil, uma das nações mais afetadas em todo o mundo.

Apenas 13% dos brasileiros tem a vacinação completa

Segundo dados oficiais, cerca de 37% da população brasileira já recebeu a primeira dose de alguma das vacinas em uso no país, mas apenas 13% está imunizada com o esquema completo.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.004.996 mortos em todo o mundo, resultantes de mais de 185 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente feito pela agência France-Presse.