Coronavírus

Diretora do colégio que distribuiu carta contra vacinação de crianças recusa ligação a negacionistas

A situação motivou uma queixa dos encarregados de educação, que será analisada pela Inspeção-Geral da Educação e Ciência.

Saiba mais...

Um colégio de Lisboa distribuiu aos pais dos alunos uma carta aberta contra a vacinação das crianças. A situação está a causar incómodo entre encarregados de educação e funcionários.

A denúncia partiu dos encarregados de educação, depois de terem recebido, à porta da escola, uma carta aberta, datada de julho, contra a vacinação das crianças. No documento, a que a SIC teve avesso, vem escrito que “é urgente parar com a ‘vacinação’ contra o SARS-CoV-2 e a covid-19”.

“Não aceite vacinar os seus filhos sem pesquisar o que está em causa”, apela ainda o colégio, afirmando que “crianças e jovens não devem ser vacinados para a covid-19”.

“Não é eticamente aceitável que, alegando o objetivo de proteger os mais idosos, se tome a decisão de vacinação para a covid-19 em idade pediátrica”, pode ainda ler-se

À SIC, Marina Aires Pereira, diretora do Colégio “O Pelicano” e vice-presidente da Fundação “A Caridade” explica que recebeu a carta aberta e que entendeu distribuir aos funcionários e pais porque a informação estava assinada por médicos e enfermeiros.

Diz ainda que isso não significa que a direção se associe a movimentos negacionistas e que cada um decide em liberdade e responsabilidade.

A queixa apresentada pelos pais vai ser analisada pela Inspeção-Geral da Educação e Ciência.

► Veja mais: