Coronavírus

Covid-19: vacina rende 2,1 mil milhões de euros à Johnson & Johnson e faz disparar lucros

Covid-19: vacina rende 2,1 mil milhões de euros à Johnson & Johnson e faz disparar lucros

Lucros dispararam 42%. Para 2022, a empresa antecipa receitas com a vacina da Janssen na ordem dos 3,1 mil milhões de euros.

A Johnson & Johnson obteve receitas de 2,39 mil milhões de dólares (cerca de €2,1 mil milhões ao câmbio atual) no ano passado com a venda da vacina contra a covid-19, de acordo com o comunicado de resultados anuais da empresa de produtos de saúde e beleza divulgado esta terça-feira.

A empresa prevê, para 2022, vendas relativas à vacina da Janssen entre os 3 mil milhões de dólares (€2,7 mil milhões) e os 3,5 mil milhões de dólares (€3,1 mil milhões).

Ao todo, em 2021, e com o empurrão das vacinas, os lucros da empresa cresceram 41,9% alcançando os 20,9 mil milhões de dólares (€18,4 mil milhões). Em 2020, os lucros do exercício ficaram-se pelos 14,7 mil milhões de dólares (€13 mil milhões).

As receitas globais, por sua vez, subiram 13,6% face ao período homólogo para os 93,78 mil milhões de dólares (€82,69 mil milhões), principalmente graças ao desempenho dos segmentos farmacêutico e de dispositivos médicos, cujas vendas cresceram 14,3% e 17,9%, respetivamente.

A Johnson & Johnson anunciou em novembro que irá separar a unidade de produtos de consumo, dona de marcas como Listerine, Neutrogena, e Aveeno das unidades de farmacêutica e dispositivos médicos, num ‘spin-off’ que se concretizará num prazo de até dois anos.

Últimas Notícias
Mais Vistos