Coronavírus

Portugal com mais 44 mortes e 30.757 novos casos de covid-19 em 24 horas

08.02.2022 14:27

LISBON, PORTUGAL – FEBRUARY 02: Locals and tourists sit at sidewalk tables at Belem ferry terminal during a sunny winter afternoon during COVID-19 Coronavirus pandemic on February 02, 2022 in Lisbon, Portugal. The increase in the travel demand in Portugal registered in the second half of 2021 has brought into light the fact that the country needs additional 85,000 workers engaged in the travel and tourism sector. (Photo by Horacio Villalobos#Corbis/Corbis via Getty Images)

O último balanço da Direção-geral da Saúde dá conta de que o número de recuperados, nas últimas 24 horas, superou o de novos contágios.

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 30.757 casos e 44 mortes associadas à covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-geral da Saúde (DGS) divulgado esta terça-feira.

Com esta atualização, sobe para mais de 2,9 milhões (2.963.747) o número total de contágios desde o início da pandemia no país. Já o número de mortes é agora superior a 20.300 (20.302).

Em relação aos internamentos, estão hospitalizados 2.419 doentes (menos 141), dos quais 171 (menos sete) em unidades de Cuidados Intensivos.

Mas há boas notícias no boletim da DGS desta terça-feira. O número de recuperados nas últimas 24 horas (38.863) superou o de novas infeções. E quer os casos ativos (menos 8.150), quer os contactos sob vigilância (menos 10.014) diminuíram entre ontem e hoje.

Por regiões, o Norte continua a ser a que reporta mais casos diários (10.725). Segue-se Lisboa e Vale do Tejo (8.935), o Centro (6.710), o Alentejo (1.547) e o Algarve (1.176). Nas ilhas, os Açores registaram mais 1.152 novos casos e a Madeira 512.

Autoridades portuguesas passam a aceitar mais vacinas para entrada em Portugal

As autoridades portuguesas passaram a aceitar, para feitos de emissão de certificado covid-19, as vacinas chinesas da Sinopharm (Vero Cell) e Sinovac (Coronavac), assim como a da multinacional indiana Bharat Biotech International (Covaxin), da Verity Pharmaceuticals (Canadá), Fiocruz (Brasil) e R-Pharm (Rússia).

Segundo uma circular conjunta do Infarmed e da Direção Geral da Saúde (DGS), passam igualmente a ser aceites para emissão de certificado covid-19 autorizadas em países terceiros, sublicenciadas pelo mesmo titular da Autorização de Introdução no Mercado, incluindo neste grupo as vacinas dos produtores Verity Pharmaceuticals (Canadá), Fiocruz (Brasil) e R-Pharm (Rússia).

Até agora, o Infarmed apenas validava para a utilização do certificado digital as vacinas aprovadas pela Agência Europeia do Medicamento (EMA, sigla em inglês): a da Moderna, a da Pfizer, a da Janssen, a da AstraZeneca (Vaxzevria – com a designação AZD1222) e da indiana Covovax.

Desde segunda-feira, já não é preciso teste negativo para entrar em Portugal, bastando apresentar o certificado digital covid-19 da União Europeia ou outro comprovativo de vacinação reconhecido.

Centro Europeu das Doenças sugere máscaras em casa perante casos suspeitos ou confirmados

Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) aconselhou hoje a utilização de máscaras faciais cirúrgicas em casa perante casos suspeitos ou confirmados de covid-19, visando proteger indivíduos vulneráveis e evitar infeções com a variante Ómicron.

Já para espaços exteriores, a agência europeia só aconselha as máscaras faciais quando “o distanciamento físico não é possível”.

Mais de 5,7 milhões de mortes no mundo

A covid-19 provocou pelo menos 5.737.468 de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A variante Ómicron, que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante do mundo desde que foi detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul.

Últimas Notícias