Coronavírus

Covid-19: viúvas em África ficam sem direitos, sem sustento e até podem perder a guarda dos filhos

Covid-19: viúvas em África ficam sem direitos, sem sustento e até podem perder a guarda dos filhos

A diferença de idades entre marido e mulher é um dos fatores para o aumento do número de viúvas.

A covid-19 está a deixar milhares de mulheres viúvas, principalmente em países do continente africano. Com a morte dos maridos, estas mulheres perdem quase todos os direitos e podem até ficar sem a guarda dos filhos.

Quando Anayo entrou em trabalho de parto do sexto filho, Jonas, o marido, entrava também num outro hospital com sintomas graves de covid-19. Acabou por morrer sem conhecer a filha.

Algumas semanas depois, os familiares do marido obrigaram-na a sair de casa e recusaram-se a prestar qualquer ajuda. Agora, com 29 anos e seis filhos, Anayo tem quatro empregos e vive com a mãe, no sudeste da Nigéria, em condições de extrema pobreza.

Grande parte das mulheres viúvas são maltratadas e deserdadas, outras são pressionadas a casar novamente ou ficam sob a supervisão de pais, irmãos ou filhos adultos. As famílias dos maridos recusam prestar ajuda e há ainda quem reivindique a guarda dos filhos

Com poucas oportunidades de emprego e baixa escolaridade, a covid-19 não tira apenas os maridos a estas mulheres, mas também o teto, o sustento e a esperança de um futuro mais digno.

A pandemia deixou milhares de mulheres viúvas em todo o mundo, mas em maior número nos países em desenvolvimento. Segundo um estudo realizado pelo African Population and Health Research Center, em países como a Nigéria, o Malawi, a Somália e a República Democrática do Congo, cerca de 70% das mortes por covid-19 foram homens.

Os especialistas acreditam que se deve a uma maior incidência de doenças crónicas e hábitos menos saudáveis, como o consumo de álcool e tabaco. Nos países africanos, acrescenta-se a esses fatores a diferença de idades nos casais: grande parte das viúvas, são mulheres jovens casadas com homens décadas mais velhos.

Saiba mais:

Últimas Notícias
Mais Vistos