Alterações Climáticas

Pela primeira vez este século, “La Niña” poderá ocorrer em três anos seguidos

Pela primeira vez este século, “La Niña” poderá ocorrer em três anos seguidos
Roberto Machado Noa
Saiba o que isto significa.

A agência da ONU para o clima prevê que o fenómeno natural “La Niña” se prolongue até ao final do ano, o que significa que, pela primeira vez este século, o fenómeno terá ocorrido em três anos seguidos. Normalmente, o “La Niña” ocorre em intervalos de dois a sete anos.

O que é o “La Niña”?

De acordo com o IPMA, o fenómeno, oposto ao “El Niño”, corresponde ao “arrefecimento anómalo das águas superficiais” do Oceano Pacífico Central e Oriental. É um fenómeno natural que produz fortes mudanças na dinâmica geral da atmosfera, alternando o comportamento climático.

O que está em causa?

A agência da ONU para o clima afirmou esta quarta-feira que o “La Niña” está a ganhar intensidade, sobretudo na região do Pacífico equatorial oriental e central, com um aumento dos ventos alísios nas últimas semanas.

“É excecional ter três anos consecutivos com um evento ‘La Niña’. Devido ao arrefecimento [das águas do Pacífico] o aumento das temperaturas globais está a desacelerar, mas não interromperá ou reverterá a tendência de aquecimento de longo prazo”, avisou a ONU.

Habitualmente, o “La Niña” é responsável pelo surgimento de furacões no Atlântico, menos chuva e mais incêndios florestais. Atinge a intensidade máxima no final desse ano e dissipa-se em meados do ano seguinte. Mas não é comum que ocorra todos os anos.

Juntos, os dois fenómenos - “El Niño” e “La Niña” - têm um dos maiores efeitos naturais sobre o clima, por vezes intensificando os efeitos das alterações climáticas, outras vezes atenuando-os.

Últimas Notícias
Mais Vistos