Crise Migratória na Europa

Portugal deu luz verde a 625 pedidos de asilo em 2018

Darrin Zammit Lupi

Metade destes pedidos de asilo com luz verde foram feitos por sírios.

Portugal aprovou, no ano passado, 625 pedidos de asilo de migrantes, aos quais concedeu proteção subsidiária (em 405 casos) e o estatuto de refugiado (em outros 220), a maioria dos quais sírios, foi esta quinta-feira anunciado.

De acordo com o Eurostat, o gabinete de estatísticas da União Europeia (UE), metade destes pedidos de asilo com luz verde (295) foram feitos por sírios, seguindo-se casos de cidadãos do Iraque (105) e da Etiópia (60). Estas foram as nacionalidades mais representativas.

Os 625 casos aprovados resultam de um total de 1.045 procedimentos de reconhecimento iniciados.

O Eurostat aponta que, em 2018, foram ainda reinstalados 35 refugiados em Portugal, isto é, que foram transferidos para o país vindos de outro Estado-membro.

Ao todo, os 28 Estados-membros da UE deram aval, no ano passado, a 333.355 pedidos de asilo, aos quais concederam o estatuto de refugiado (em 163.790 situações), deram proteção subsidiária (100.305) ou apoiaram por razões humanitárias (69.260).

Cerca de 29% (96.125) destes pareceres positivos referem-se a sírios, mas também a afegãos (53.465) e a iraquianos (24.605), tendo sido estas as principais nacionalidades.

Em 2018, registaram-se, ainda, 24.815 casos de refugiados reinstalados noutro país da UE, adianta o Eurostat.

O gabinete de estatísticas aponta que os países da UE que, no ano passado, aprovaram mais pedidos de asilo foram a Alemanha (139.600), Itália (47.900) e França (41.400).

Lusa

  • "O peso do minério"
    9:44
  • O 12.º episódio do "Polígrafo SIC"
    21:36