Crise no Sporting

Os momentos que marcaram a guerra interna no Sporting

Cronologia

(Arquivo)

AI Project

Os sócios do Sporting reúnem-se este sábado para a primeira Assembleia Geral (AG) de destituição da história do clube, na qual decidirão o futuro do presidente suspenso Bruno de Carvalho. Fique a conhecer a cronologia dos acontecimentos que levaram à marcação da AG.

05 de abril

O Sporting perde por 2-0 com o Atlético de Madrid, na primeira mão dos quartos de final da Liga Europa, e o presidente do clube, Bruno de Carvalho, que não se deslocou a Madrid, utiliza o Facebook para criticar "erros grosseiros" de "futebolistas internacionais e experientes".

06 de abril

- A maioria dos jogadores divulga nas redes sociais um comunicado conjunto no qual mostra o seu desagrado pelas críticas do presidente e lamenta a falta de apoio da direção;

Instagram

- Através do Facebook, Bruno de Carvalho anuncia a suspensão dos jogadores que subscreveram o comunicado, manifestando-se "farto de atitudes de miúdos mimados, que não respeitam nada, nem ninguém".

08 de abril

- O Sporting vence o Paços de Ferreira por 2-0, na 29.ª jornada da I Liga, com milhares de adeptos a aplaudirem a equipa e a assobiarem Bruno de Carvalho, que vai à sala de imprensa acusá-los de "serem ingratos e de terem memória curta".

- O presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting (MAG), Jaime Marta Soares, considera "esgotadas as hipóteses de manutenção" de Bruno de Carvalho, e este assegura que a direção vai pedir a marcação de uma Assembleia Geral (AG), acrescentando que Marta Soares é um "foco de problemas".

- O presidente anuncia o seu afastamento da rede social Facebook, numa publicação em que assinala a traição do presidente da MAG.

11 de abril

- O Sporting retira os processos disciplinares que tinham sido levantados aos futebolistas do plantel.

13 de maio

- O Sporting é derrotado por 2-1 no estádio do Marítimo, na última jornada da I liga, e perde o segundo lugar para o Benfica e a possibilidade de disputar a Liga dos Campeões. Os jogadores são insultados à saída do Estádio dos Barreiros, no aeroporto do Funchal, e já à chegada da comitiva ao estádio José Alvalade.

14 de maio

- A direção da SAD convoca todo o plantel e as equipas técnica e médica, em dia de folga, para reuniões em Alvalade.

15 de maio

- Durante o primeiro treino da equipa de futebol após a derrota na Madeira, cerca de 40 adeptos 'leoninos' encapuzados invadem a Academia de Alcochete e agridem vários jogadores, bem como o treinador Jorge Jesus e outros membros da equipa técnica.

- Bruno de Carvalho considera que o que se passou em Alcochete foi "um crime público", garante que o clube vai averiguar "internamente" o que aconteceu, para que tal episódio não volte a acontecer, e aponta o dedo ao Governo.

- Os incidentes na Academia são repudiados pelos Presidentes da República e da Assembleia da República, pelo Primeiro-Ministro, pelos partidos com assento parlamentar, e por vários organismos ligados ao futebol.

16 de maio

- A GNR efetua 23 detenções e apreende cinco viaturas na sequência da invasão à Academia do clube.

- Os futebolistas do Sporting reúnem-se com o sindicato dos jogadores e anunciam que vão disputar a final da Taça de Portugal, independentemente das medidas legais a tomar por cada um após as agressões de que foram alvo na Academia.

17 de maio

- A MAG anuncia a demissão em bloco, o mesmo acontecendo com o presidente e vários membros do Conselho Fiscal e Disciplinar (CFD), que deixa de ter quórum.

- Jaime Marta Soares e Álvaro Sobrinho, presidente da Holdimo, grupo empresarial detentor de 30% das ações da SAD, apelam à demissão de Bruno de Carvalho.-

- Demitem-se quatro membros do CD: os efetivos António Rebelo e Luís Loureiro, e os suplentes Jorge Sanches e Rita Matos.

18 de maio

Bruno Mascarenhas, responsável pelo pelouro da expansão e núcleos do clube, demite-se do cargo de vogal do CD. O órgão continua a ter quórum.

19 de maio

Bruno de Carvalho afirma que o "ato bárbaro" que aconteceu na Academia de Alcochete foi "involuntariamente" criado pelos próprios jogadores, quando dias antes fizeram "frente" a alguns membros das claques, e anuncia que não vai ao Jamor assistir à final da Taça de Portugal, por considerar que não estão reunidas as condições necessárias.

- O presidente acusa José Maria Ricciardi e Álvaro Sobrinho de serem "estrategas" do "terrorismo" que se tem vivido nos 'leões', e afirma que a Holdimo já "deveria ter vendido a sua participação" na SAD.

- O líder da Juventude Leonina, Nuno Mendes 'Mustafá', garante que não houve qualquer pedido, sugestão ou sequer aval de Bruno de Carvalho à claque para qualquer ação contra os futebolistas do Sporting.

20 de maio

- O presidente demissionário da MAG esclarece que marcará eleições de imediato para todos os órgãos sociais, e não haverá Comissão de Gestão, se o presidente Bruno de Carvalho se demitir.

- O Sporting é derrotado por 2-1 pelo Desportivo das Aves na final da Taça de Portugal.

- Bruno de Carvalho volta às publicações na rede social Facebook e pede aos adeptos que apoiem a equipa, afirmando que "a frustração nunca pode separar uma família".

21 de maio

- O juiz de instrução criminal do Tribunal do Barreiro decreta prisão preventiva para os 23 detidos na sequência das agressões na Academia.

- O Sporting anuncia ter pedido uma reunião com o Primeiro-Ministro e faz saber que reforçará as medidas de segurança na Academia, em Alcochete, e no Estádio José Alvalade, em Lisboa.

22 de maio

- O Sporting nomeia Augusto Inácio como diretor-geral do futebol do clube.

24 de maio

- O diretor clínico, Frederico Varandas, anuncia a demissão e mostra-se disponível para se apresentar como futura solução diretiva.

- O presidente demissionário da MAG anuncia que ficou agendada uma AG de destituição dos órgãos sociais do clube para 23 de junho, e Bruno de Carvalho considera que a reunião é uma "bomba atómica".

28 de maio

- A MAG anuncia que vai designar uma Comissão de Fiscalização (CF) para exercer transitoriamente as funções que cabem ao Conselho Fiscal e Disciplinar (CFD), que perdeu quórum.

29 de maio

- O CD entende que não se verificam nenhuma das premissas invocadas pela MAG para ser nomeada uma comissão de gestão do CFD, enquanto a MAG insiste que o mandato do CFD cessou, com a renúncia da maioria dos seus membros, e garante que vai nomear uma CF para evitar vazio neste órgão.

31 de maio

- O presidente demissionário da MAG anuncia a composição da CF: Henrique Monteiro, João Duque, António Paulo Santos, Luís Pinto de Sousa e Rita Garcia Pereira.

01 de junho

- O CD anuncia que decidiu substituir a MAG e respetivo presidente através da criação de uma Comissão Transitória (CT) da MAG, para a qual nomeia Elsa Tiago Judas, Bernardo Trindade Barros e Yassin Nadir Nobre. O presidente da MAG considera que esta Comissão "não tem cobertura estatutária" e por isso "é ilegal".

- A Holdimo, segunda maior acionista da SAD, faz saber que entregou em tribunal uma ação especial para destituir a administração liderada por Bruno de Carvalho.

- O presidente da MAG esclarece que não apresentou, formalmente, a demissão do cargo.

- Os futebolistas Rui Patrício e Daniel Podence rescindem unilateralmente, alegando justa causa. Bruno de Carvalho afirma que o guarda-redes está a ser manipulado pelo empresário Jorge Mendes.

- A presidente da CT da MAG, Elsa Tiago Judas, convoca uma AG para 17 de junho, para aprovação do orçamento, e outra para 21 de julho, para eleição da MAG e do CFD.

04 de junho

- Cerca de 500 adeptos manifestam-se em frente à SAD pedindo a demissão de Bruno de Carvalho e a realização de eleições antecipadas para os órgãos sociais.

- É entregue à CF nomeada pela MAG uma participação disciplinar contra o CD, subscrita por 21 associados, que denuncia a "prática de gravíssimos ilícitos disciplinares que colocam em causa a própria subsistência da instituição".

05 de junho

- O treinador Jorge Jesus, que tinha mais um ano de vínculo com o Sporting, assina um contrato de um ano, mais outro de opção, com os campeões sauditas do Al Hilal, na vépera de o Sporting confirmar a rescisão por mútuo acordo.

06 de junho

- Guilherme Pinheiro renuncia ao cargo do administrador da SAD.

- Quatro pessoas, entre as quais o ex-líder de claque Juventude Leonina Fernando Mendes, são detidas por suspeitas de comparticipação na invasão e agressões aos jogadores e equipa técnica.

08 de junho

- Os quatro detidos por suspeitas de participação nas agressões na Academia ficam em prisão preventiva.

- É conhecida a decisão de uma primeira providência cautelar apresentada por Jaime Marta Soares que lhe reconhece legitimidade para presidir à MAG sem, no entanto, garantir a realização da reunião magna agendada para 23 de junho.

10 de junho

- O CD anuncia que vai propor a alteração de três artigos dos estatutos do clube, dois sobre a renúncia de titulares de mandatos, e outro sobre a nomeação de dirigentes, na AG de 17 de junho.

11 de junho

- Os futebolistas Gelson Martins, William Carvalho, Bas Dost e Bruno Fernandes rescindem os contratos, alegando justa causa.

- Bruno de Carvalho garante que o CD apresenta "imediatamente" a demissão se os seis futebolistas que rescindiram contrato invocando justa causa recuarem para permanecer no clube, mesmo que esta direção vença novas eleições.

- O presidente demissionário da MAG anuncia que vai avançar com duas novas providências cautelares para garantir "tudo o que é importante" para realizar a AG de 23 de junho.

13 de junho

- A CF designada pela MAG anuncia a suspensão preventiva dos membros do CD, que têm 10 dias úteis para o contraditório e estão impedidos de entrarem nas instalações do clube. A suspensão não tem efeito sobre a presidência da SAD. Na base da decisão está a participação disciplinar subscrita por 21 associados e entregue em 04 de junho.

- A CT da MAG, nomeada por Bruno de Carvalho, reage à suspensão preventiva garantindo que o presidente e todo o CD vão continuar em funções.

14 de junho

- Os futebolistas Rúben Ribeiro, Battaglia e Rafael Leão apresentam pedidos de rescisão de contrato, aumentando para nove o número de jogadores que saem do clube.

- O Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa considera ilegal a CT da MAG, nomeada pela direção, bem como as reuniões magnas marcadas para 17 de junho e 21 de julho.

- Bruno de Carvalho reafirma que não se demite, considera que a AG de 23 de junho está "ferida de legalidade", mas assegura que vai garantir os meios para a sua realização.

15 de junho

- O Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa obriga a direção a entregar os cadernos eleitorais ao presidente da MAG, para a realização da reunião magna de 23 de junho, e determina que o CD pague as despesas inerentes à sua realização.

16 de junho

- O presidente demissionário da MAG anuncia a composição da Comissão de Gestão (CG) do clube, que integra 11 elementos e é presidida por Artur Torres Pereira, que até 2017 foi vice-presidente de Bruno de Carvalho. A comissão, que deverá substituir o CD suspenso, integra ainda Sousa Cintra, Luís Marques, António Sá Costa, Silvino Sequeira, Jorge Lopes Gurita, Alexandre Cavalleri, Rui Nunes Moço, Pedro Roque Reis, António José Rebelo e José Diogo Leitão.

- Bruno de Carvalho dá uma entrevista à SIC onde fala sobre a situação do Sporting Clube de Portugal. Veja aqui a entrevista na íntegra.

18 de junho

- O Sporting contrata, por três épocas, o treinador de futebol sérvio Sinisa Mihajlovic.

19 de junho

- A PWC, auditora da Sporting SAD, considera existir uma ameaça concreta à continuidade das operações da sociedade na sequência das rescisões de contratos de jogadores e uma impossibilidade de realização do valor de venda dos ativos no curto prazo.

- Bruno de Carvalho convida Jaime Marta Soares, um membro da CF, e o presidente da CG para um debate na televisão do clube, em 22 de junho, antes da AG de destituição de sábado.

20 de junho

- A CG anuncia que os seus elementos foram impedidos de entrar em Alvalade para iniciarem funções no clube, e garante que vai apresentar queixa em tribunal e ao presidente da MAG.

- O CD anuncia a interposição de providências cautelares "contra a legitimidade" das comissões de Fiscalização e de Gestão do clube, e dos membros demissionários da MAG.

Com Lusa

  • 1:57