Eleições Legislativas

Legislativas: autarquias disponíveis para criar mesas e circuitos para confinados

19.01.2022 18:43

(Créditos: AP Photo/Armando Franca, File)

Quem estiver infetado ou em isolamento vai poder sair para votar, anunciou o Governo.

As autarquias estão disponíveis para avançar com mesas de votos e circuitos dedicados a confinados, caso seja essa a decisão do Governo para as eleições de 30 de janeiro, afirmou esta quarta-feira a presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP).

Luísa Salgueiro disse-o em reação ao anúncio esta quarta-feira pela ministra da Administração Interna, Francisca Van Dunem, de que os eleitores que se encontrem em isolamento, devido à covid-19, poderão ir votar.

“Mesas de votos dedicadas ou circuitos dedicados serão possíveis se houver essa orientação”, respondeu a também presidente da Câmara de Matosinhos, sublinhando, contudo, não ser da competência das autarquias “tomar essas decisões”.

E prosseguiu: “aguardamos por decisões, se for essa a decisão trataremos de as montar, mas há sempre uma dificuldade porque já sabemos o número de assembleias de voto, há inscrições já feitas para as mesas de voto, pelo que [a ser assim] teremos de reorganizar a participação das pessoas que se inscreveram nas assembleias de voto”.

Informando não ter, à hora em que falou à comunicação social, a “ANMP informação sobre a orientação de horário, seja ao final da tarde ou não”, preferiu aguardar pelo próximo Conselho de Ministros.

Ainda assim, reiterou Luísa Salgueiro, “vai ser necessário garantir todas as condições de segurança nas assembleias de voto para que quem está infetado, ou não, possa dirigir-se à mesa de voto”.

Há “bolsas de pessoas ainda disponíveis” para participar no ato eleitoral

A líder da ANMP revelou “haver bolsas de pessoas ainda disponíveis” para participar no ato eleitoral e apelou aos inscritos para que “mantenham” a vontade de comparecer.

“Estamo-nos a preparar, agora com mais informação, e vamos ter mais preocupação com os equipamentos de proteção individual, vai ser necessário ter mais pessoas no interior dos espaços para garantir que não haja concentração de pessoas e que haja o afastamento de quem está na fila”, elencou em razão da novidade esta quarta-feira anunciada pelo Governo.

Novamente questionada sobre o facto de a hora avançada para as pessoas em isolamento poderem votar ser entre as 18:00 e as 19:00, Luísa Salgueiro respondeu que, se for essa a decisão do Governo, a ANMP trabalhará “para ter um reforço das equipas e prevenção, mais equipamentos e desinfeção a essa hora para que todos os que queiram votar tenham condições para o fazer”.

Os eleitores que se encontrem em isolamento devido à covid-19 podem sair de casa para votar no dia 30 de janeiro, anunciou esta quarta-feira a ministra da Administração Interna, adiantando que o Governo recomendará uma hora específica.

“O período mais adequado será, provavelmente, a última hora, entre as seis (da tarde) e as sete”, declarou Van Dunem.

Últimas Notícias