Eleições Legislativas

Francisco Rodrigues dos Santos demite-se da liderança do CDS

31.01.2022 00:49

Right Wing Social Democratic Center (CDS) leader, Francisco Rodrigues dos Santos, leaves his press conference at the CDS headquarter in Lisbon after the party suffered a historical defeat losing all the deputies in the Portuguese parliament, Lisbon, 31 January 2022. More than 10 million voters living in Portugal and abroad are on the electoral roll to choose the 230 deputies for the Portuguese Parliament after the Parliament rejected the minority socialist government’s 2022 state budget in last November 2021. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Em causa derrota histórica do partido.

Francisco Rodrigues dos Santos anunciou esta segunda-feira que apresentou a sua demissão da liderança do CDS.

O ainda presidente do CDS justificou a sua decisão com a derrota histórica nestas legislativas. Pela primeira vez em 47 anos, o CDS não elegeu deputados e ficou de fora do Parlamento.

“Estes resultados não deixam margem para dúvidas: deixei de ter condições para liderar o CDS. Apresentei a minha demissão”.

Sobre a vitória do PS, o presidente do CDS disse que “é mau porque confirma o caminho do socialismo em Portugal”.

“O CDS não morreu”

Francisco Rodrigues dos Santos afirmou que apesar dos maus resultados eleitorais, o “CDS não morreu” e que “há-de ser sempre do CDS”.

Resultados Eleições Legislativas 2022

Conhecido como “Chicão” assumiu a responsabilidade dos atos eleitorais e disse acreditar que nas próximas eleições legislativas o CDS vai voltar a ter assento parlamentar.

Francisco Rodrigues dos Santos chamou o PSD para a conversa ao dizer que “o país precisava de um Aliança Democrática mobilizadora para criar uma alternativa clara ao PS”, e que “infelizmente não foi essa a estratégia que veio a obter proviemnteo”.

A Aliança Democrática seria uma coligação que tinha PSD e CDS como parceiros. Algo que o PSD liderado por Rui Rio rejeitou antes das eleições.

Últimas Notícias