Eleições nos EUA

Facebook vai proibir propaganda política no encerramento das urnas dos EUA

Dado Ruvic

As eleições presidenciais estão marcadas para 03 de novembro.

A propaganda política, em 'posts' sociais ou políticos, vai ser proibida na rede social Facebook nos Estados Unidos da América no encerramento das urnas de voto para as eleições presidenciais, marcadas para 03 de novembro, foi esta quarta-feira anunciado.

A empresa, cofundada por Mark Zuckerberg, que tem sido criticada por ter regras demasiado brandas em relação aos conteúdos políticos, adiantou em comunicado que tomou a decisão para reduzir os riscos de "confusão ou abuso".

Na terça-feira, o Facebook anunciou que vai apagar da rede social páginas, grupos e contas de Instagram que representam o movimento de extrema-direita 'QAnon', mesmo que não promovam violência.

O grupo está centrado na crença de que o chefe de Estado norte-americano está a fazer uma campanha secreta contra os inimigos do "deep State" ("Estado profundo" em inglês) e que existe uma rede de tráfico sexual infantil gerida por "pedófilos satânicos e canibais".

O Facebook adiantou que iria começar a apagar as páginas, grupos e contas de Instagram que representam o movimento 'QAnon' a partir de terça-feira, mas alertou que o processo "levará tempo e continuará nos próximos dias e semanas".