Eleições nos EUA

Eleições nos EUA. Líder da maioria republicana no Senado renova mandato

Bryan Woolston

Mitch McConnell derrotou a candidata democrata Amy McGrath.

O líder da maioria republicana no Senado norte-americano, Mitch McConnell, assegurou esta terça-feira a sua reeleição, derrotando a candidata democrata Amy McGrath.

Quem é Mitch McConnell?

Como principal aliado do Presidente dos EUA, Donald Trump, no Capitólio, McConnell liderou os esforços para defender o líder republicano durante a sua absolvição no processo de 'impeachment' (destituição) no Senado.

McConnell, o líder republicano há mais tempo no Senado, também trabalhou com Trump numa revisão fiscal e orquestrou a confirmação no Senado de mais de 200 nomeações judiciais, incluindo a polémica indicação de Amy Coney Barrett para o Supremo Tribunal, dias antes das eleições presidenciais.

McGrath, uma antiga piloto de caças, também perdeu uma corrida para um lugar na Câmara em 2018.

Maioria no Senado?

Garantir uma maioria no Senado, nas eleições desta terça-feira nos Estados Unidos da América, será crucial para qualquer candidato que chegue à Casa Branca.

Os senadores confirmam os nomeados da administração, incluindo o Gabinete (executivo), e podem impulsionar ou empatar a agenda do Presidente norte-americano.

Com os republicanos a controlarem agora esta câmara (53-47) do Congresso norte-americano, três ou quatro lugares irão determinar que partido ganhará o domínio, dependendo de quem ganhar a Presidência nas eleições desta terça-feira.

Os republicanos estão a lutar para manter a sua magra maioria contra os candidatos democratas, que desafiam os aliados do Presidente Donald Trump.

Ambos os partidos, Republicano e Democrata, têm os olhos postos na vitória, mas o resultado pode não ser conhecido na noite das eleições.

Os candidatos republicanos estão a defender lugares em estados antes considerados como inalcançáveis para os democratas.

Se o democrata Joe Biden derrotar Trump e os democratas alcançarem a maioria no Senado, o partido iria controlar a Casa Branca e o Congresso pela segunda vez desde 1995.

O Partido Democrata deteve a Presidência, o Senado e a Câmara dos Representantes em 2009 e em 2010, os dois primeiros anos da administração de Barack Obama.

Veja também: