Eleições nos EUA

Líder democrata no Senado pede destituição imediata de Trump

Susan Walsh

Em causa está a invasão ao Capitólio, na quarta-feira, por apoiantes do líder republicano.

O líder democrata no Senado dos EUA, Chuck Schumer, pediu esta quinta-feira a destituição imediata do Presidente Donald Trump, depois do violento ataque ao Capitólio, na quarta-feira, por apoiantes do líder republicano.

Num comunicado divulgado, Schumer disse que o ataque ao Capitólio "foi uma insurreição contra os Estados Unidos, incitada pelo Presidente", concluindo que Trump "não deve ocupar o cargo nem por mais um dia".

Uso da 25ª emenda da Constituição

Schumer pede ao vice-Presidente, Mike Pence, e ao Gabinete do Presidente para que invoquem a 25ª Emenda e retirem Trump imediatamente do cargo.

"Se o vice-Presidente e o Gabinete se recusarem a agir, o Congresso deve reunir-se novamente, para destituir o Presidente", disse Schumer.

O líder democrata no Senado solicita que seja acionada a 25ª emenda da Constituição, que permite a transmissão de poderes presidenciais para o vice-presidente, durante um curto período de tempo, quando se verifica a incapacidade do Presidente para o exercício do cargo.

Ainda esta quinta-feira, a Associação Nacional de Fabricantes dos EUA defendeu que Mike Pence deveria "considerar seriamente" a invocação da 25ª emenda, para desqualificar Trump como Presidente, juntando a sua voz a um grupo de senadores que, de forma discreta têm discutido esta possibilidade.

Também a Liga Urbana Nacional já pediu abertamente o uso da 25ª emenda da Constituição, considerando ser urgente afastar Trump da Casa Branca antes do final do seu mandato.

Invasão ao Capitólio norte-americano

Donald Trump é acusado de ter sido o mentor da iniciativa que levou um grupo dos seus apoiantes a entrar em confronto com as autoridades, invadindo o Capitólio, em Washington, na quarta-feira, enquanto os membros do congresso estavam reunidos para formalizar a vitória do Presidente eleito, Joe Biden, nas eleições de novembro.

Pelo menos quatro pessoas morreram na invasão do Capitólio, anunciou a polícia, que deu conta de que tanto as forças de segurança, como os apoiantes de Trump utilizaram substâncias químicas durante a ocupação do edifício.