Presidenciais

André Ventura diz que só tem um discurso preparado

Candidato do Chega está "tranquilo e satisfeito" e prevê noite eleitoral longa.

O candidato presidencial do Chega, André Ventura, mostrou-se hoje "tranquilo e confiante", à entrada para o hotel lisboeta onde vai acompanhar a divulgação dos resultados, e previu uma "uma noite longa".

"Hoje não me cumpre apelar aqui ao voto até porque ainda há pessoas a votar. Estou muito tranquilo e satisfeito, confiante de que vai haver uma boa participação e de que vamos ter uma noite longa", afirmou o deputado único do partido da extrema-direita parlamentar.

O candidato desejou que a abstenção "seja menor do que aquilo que tem sido anunciado ao longo da tarde" e garantiu só ter "uma versão de discurso para esta noite, que é a de respeitar a vontade dos portugueses".

O concorrente ao Palácio de Belém chegou, pelas 18:33, acompanhado pela mulher, a fisioterapeuta Dina, e dos habituais três seguranças pessoais privados, subindo em seguinda a um dos pisos superiores da unidade hoteleira, onde já era esperado pelo "núcleo duro" da candidatura e do Chega.

Num dos pisos inferiores do hotel, a ampla sala de conferências de imprensa ocupada pela recém-formada força política ainda só alberga os cerca de 50 profissionais da comunicação social, que instalam o seu material, assim como pessoas da estrutura organizacional.

Em frente ao palco que tem o palanque para discursos, enquadrado por um ecrã gigante, com a fotografia de Ventura e a bandeira portuguesa, há perto de 50 cadeiras destinadas a apoiantes.

Além de Ventura, os restantes seis candidatos ao Palácio de Belém são: a eurodeputada e dirigente do BE Marisa Matias, o incumbente Marcelo Rebelo de Sousa (apoiado oficialmente por PSD e CDS/PP), o fundador da Iniciativa Liberal Tiago Mayan, Vitorino Silva, o calceteiro e ex-autarca socialista conhecido por "Tino de Rans" (presidente do Reagir, Incluir, Reciclar), o eurodeputado e dirigente comunista João Ferreira (PCP e PEV) e a ex-eurodeputada do PS Ana Gomes (PAN e Livre).

As assembleias de voto para as eleições presidenciais abriram às 08:00 em Portugal Continental e na Madeira, encerrando às 19:00. Nos Açores abriram e encerram uma hora mais tarde devido à diferença horária.

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros