Furacão Dorian

Tempestade tropical Dorian ganha força e ameaça tornar-se furacão no Caribe

Tempestade apresenta ventos de 85 quilómetros/hora.

A tempestade tropical Dorian fortaleceu-se nas últimas horas e segue a sua trajetória até ao Atlântico oeste, o que a situa na próxima semana como furacão no Caribe, informou este domingo Centro Nacional de Furacões (NHC).

De acordo com o boletim das 17:00, hora local (22:00 em Lisboa), o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos indica que a tempestade apresenta ventos de 85 quilómetros/hora e encontra-se a 605 quilómetros a este-sudoeste de Barbados e a 780 quilómetros da este-sudoeste de Santa Lucía.

Dorian desloca-se a cerca de 22 quilómetros/hora para oeste, movimento que se prevê que mantenha durante o dia.

Para segunda-feira, os meteorologistas apontam para uma viragem para oeste-noroeste, o que a acontecer irá afetar Porto Rico e República Dominicana na próxima quinta-feira.

"Espera-se um fortalecimento adicional durante os próximos dias e Doriam poderá atingir a força de furacão - 120 quilómetros hora - na terça-feira no mar do Caribe oriental", refere o boletim.

Atualmente, os ventos com força de tempestade tropical, que significa superiores a 63 quilómetros/hora, estende-se até 55 quilómetros, desde o seu centro.

As autoridades de Barbados, Santa Lucía, San Vincente Y Granadinas, Martinica e Granada emitiram diferentes alertas sobre o percurso de Dorian nos próximos dias.

Outro fenómeno meteorológico que está a preocupar o NHC está situado à frente da costa sudoeste dos Estados Unidos e tem 80% de probabilidades de se converter, nos próximos dias, numa nova depressão tropical.

Desde que arrancou a temporada de furacões, que começou em junho, já se registaram três tempestades tropicais, Chantal, Andrea e Barry, que se converteu num furacão em julho pouco antes de chegar a terra no Lousiana (EUA), provocando vários prejuízos materiais, mas sem nenhuma vítima mortal direta.

Lusa