Furacão Dorian

Furacão Dorian pode chegar à Florida com categoria 4

Lynne Sladky

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos informou que o fenómeno começou a dirigir-se mais lentamente e na direção noroeste, a uma velocidade de 19 quilómetros por hora.

O furacão Dorian continua a ganhar força com ventos máximos sustentados de 175 quilómetros por hora e pode hoje converter-se num ciclone de categoria alta, enquanto se move lentamente em direção à Florida, nos Estados Unidos.

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC) informou hoje de que o Dorian poderá chegar à Florida na segunda-feira, tornando-se num fenómeno "extremamente perigoso" da categoria 4 na escala Saffir-Simpson (máximo de 5), ou seja, com ventos máximos que podem chegar aos 225 quilómetros por hora.

O NHC indicou que o Dorin começou a dirigir-se mais lentamente e na direção noroeste, a uma velocidade de 19 quilómetros por hora.

"Espera-se que Dorian se torne num grande furacão ainda hoje e continue a ser um furacão extremamente perigoso durante o fim de semana", adiantou o NHC.

Segundo os meteorologistas, este avanço lento permite organizar melhor e alimentar os ventos graças às águas quentes do Caribe.

A Florida, que declarou estado de emergência, prepara-se para inundações, ventos fortes, tempestades e até um fenómeno conhecido como "King Tide" (Maré-rei), que nada tem a ver com a chegada do furacão, mas que coincidirá com a chegada do ciclone.

De acordo com o NHC, o furacão move-se esta sexta-feira sobre o Atlântico, a leste do sudeste e o centro das Bahamas, vai aproximar-se do arquipélago no sábado e estará sobre o noroeste das Bahamas no domingo, onde se espera a "chuva pode causar inundações que ameacem vidas humanas".

Desde o início da temporada de furacões, que começou em junho, foram registadas outras quatro tempestades tropicais, Chantal, Andrea, Erin e Barry, esta ultima que se tornou num furacão em julho, pouco antes de chegar a Louisiana, onde deixou perdas materiais substanciais, mas nenhuma fatalidade direta.

O presidente norte-americano, Donald Trump, cancelou a visita que tinha programado este fim de semana à Polónia devido ao furacão Dorian.

"Para permitir que o conjunto de meios do Estado federal esteja concentrado na tempestade que está a chegar, decidi enviar o vice-presidente, Mike Pence, à Polónia, em meu lugar, no fim de semana", declarou Trump na Casa Branca.

O Presidente dos Estados Unidos era esperado no domingo em Varsóvia para o 80.º aniversário do início da II Guerra Mundial, que começou em 01 de setembro de 1939 com um ataque da Alemanha nazi à Polónia.

Lusa

  • Uma “má vizinhança” que durou 20 anos e um homicida que se diz inocente
    22:23